nsc
an

ALTA MÉDICA

"Dia de alegria", diz pai após alta de jovem que sofreu queimaduras em bar de Joinville

Adolescente deixou a UTI do hospital na terça-feira, após 24 dias de internação

22/06/2022 - 09h04 - Atualizada em: 22/06/2022 - 13h05

Compartilhe

Sabrina
Por Sabrina Quariniri
Adolescente estava com mais três amigas no bar quando acidente aconteceu
Adolescente estava com mais três amigas no bar quando acidente aconteceu
(Foto: )

Após 24 dias de internação na UTI do hospital São José, a jovem de 17 anos que sofreu queimaduras graves recebeu alta hospitalar na última terça-feira (21). Ela ficou ferida após um acidente que envolveu uma mini-lareira dentro de um bar em Joinville. 

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

​De acordo com familiares, ela sofreu queimaduras de terceiro e segundo grau no rosto, pescoço e em uma das mãos. O fogo também atingiu as vias aéreas da jovem, que passou por um período de entubação. 

O retorno da menina era bastante esperado e a notícia de alta foi muito celebrada pela família, conta o pai Adelcio José Iarovski Lele, 39. 

- Dia de alegria pra nós. Fizemos até uma festa surpresa pra ela, quando chegou em casa, estava toda a família reunida para dar as boas-vindas. Estamos muito felizes - se alegra Adelcio. 

Sequelas

Desde o dia 13 de junho, a adolescente já respirava sem o auxílio de aparelhos e o quadro de saúde era estável. Mas, segundo o pai, a filha ainda tem dificuldades para falar e andar, por isso, precisará passar por sessões de fisioterapia e outros acompanhamentos médicos.

Ainda conforme Adelcio, a adolescente teve uma sequela de queimadura de segundo grau no queixo e cicatrizes no rosto e pescoço. Ele explica que as partes do corpo em que o fogo atingiu já estão cicatrizando e, com base no que informou a equipe médica, a tonalidade da pele ficará diferente, por isso, a filha precisará de tratamentos estéticos nos próximos meses. 

- Ela também vai ficar dois anos sem poder pegar sol e precisa usar protetor solar até dentro de casa, porque a luz também pode agredir a pele - diz. 

Relembre o caso

No dia do acidente, em 29 de maio, a adolescente estava em um bar de Joinville com algumas amigas, onde as mesas eram decoradas com "minilareiras" que funcionam a base de um líquido inflamável.

Em algum momento durante a noite, a decoração se apagou e um dos garçons foi até a mesa carregando um galão do líquido para reabastecê-la. Ele fez o procedimento na mesa em frente às garotas e não percebeu que ainda havia chamas na vela. Sendo assim, quando o fogo fez contato com o líquido o galão explodiu, atingindo a jovem.

Apenas ela ficou ferida na ocasião e sofreu queimaduras de segundo e terceiro grau em uma das mãos, no rosto e no cabelo. A caminho do Hospital São José ela ainda estava consciente, mas precisou ser entubada pouco tempo depois. 

O Unalome Skate Bar, onde o acidente ocorreu, garantiu em nota que todas as medidas de segurança cabíveis foram tomadas e que estão prestando auxílio à família da jovem. Também colocaram uma médica à disposição, que já esteve presente no hospital. 

Quatro dias após o caso, a Polícia Civil de Joinville proibiu o estabelecimento de usar as mini-lareiras que causaram as queimaduras na adolescente. 

Leia também

Moradores terão que deixar casas em rua que cedeu mais de um metro em São Bento do Sul

Incêndio que matou homem em São Bento do Sul pode ter sido acidental, diz polícia

Homem mata segurança atropelado, causa revolta e é morto por espancamento em Itapoá

Colunistas