Os cabelos das crianças e adolescentes são como a própria jornada de crescimento: uma evolução constante que demanda atenção e cuidado especial. À medida que acompanhamos cada transformação, nota-se que, geralmente, os fios passam por diversas mudanças (sejam elas de cor, textura etc.). 

Continua depois da publicidade

Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

Normalmente finos, os fios não alcançam tão rapidamente a espessura e o estilo que terão ao longo da vida. Será então que cortar mais faz crescer mais forte? Por que demoram tanto a ter volume? Em especial ao Dia das Crianças, o hair stylist Luigi Moretto revela como cuidar dos cabelos dos pequenos em cada fase.

“Ao acompanhar cada mudança, fase por fase, fica mais fácil compreender como são os fios e deixá-los prontos para tudo o que os cabelos enfrentam quando as crianças crescem”, revela o especialista Luigi Moretto, da capital paulista.

Continua depois da publicidade

De 0 a 3 anos

Luigi fala que, nesta fase da vida, os cabelos ainda são considerados “cabelos de bebês” e, por isso, podem mudar bastante até os 3 anos. Afinal, as crianças perdem muitos fios, que depois voltam a nascer. Podem clarear ou escurecer, enrolar ou alisar, ganhar ou perder volume. 

“Por isso que o indicado nesta faixa etária é o uso das linhas infantis que possuem fórmulas mais leves, que são desenvolvidas especialmente para evitar reações alérgicas e mudanças bruscas no formato e na textura, e não usar condicionadores, a menos que os cabelos necessitem; e, neste caso, a opção são óleos e condicionadores específicos para a idade, mas só nas pontinhas”, indica o especialista. 

Quando o assunto é corte, Luigi Moretto orienta iniciar a boa relação com a tesoura a partir dos 6 meses. Isso deve ser feito para evitar que as franjas caiam nos olhos ou que o excesso de cabelo na nuca provoque alergias ou calor excessivo. 

Continua depois da publicidade

Conheça as fases do desenvolvimento infantil

Menina de cabelo curto sorrindo em frente a um fundo verde
Produtos leves e hidratantes devem ser priorizados no cuidado capilar de crianças (Imagem: Shutterstock)

De 4 a 10 anos

Se não ocorrer mudanças nos fios, o cabeleireiro recomenda continuar usando apenas produtos infantis, porém salienta que, se houver necessidade, algumas linhas profissionais podem ser introduzidas aos poucos para desembaraçá-los durante o banho.

“Vale lembrar sempre de que, nesta idade, os fios ainda não são iguais aos de um cabelo de adulto, por isso não se deve esfregar o cabelo na toalha, já que essa ação pode abrir as cutículas e danificar os fios, assim como o uso de secador e equipamentos de calor”, alerta o profissional.  

hair stylist ainda recomenda que os cabelos sejam aparados com intervalos de três meses. “Assim, os fios ficam fortes e não quebram com facilidade, e os mais cabeludos normalmente precisam cortar todo mês”, diz. 

Continua depois da publicidade

Descubra os riscos do vício em jogos eletrônicos na infância

De 11 a 15 anos

Nessa fase da vida, o cabelo tem um papel importante na autoestima do adolescente. Por isso, o cabeleireiro afirma que é hora de começar a apostar em cortes mais frequentes que vão ajudar na maturidade dos fios. 

“A partir dessa etapa da vida, as linhas profissionais já estão liberadas para uso normal, mas sempre com poucas quantidades e sempre seguindo a recomendação de um profissional para que os fios permaneçam bonitos e saudáveis por toda a vida”, finaliza.

Por Mayra Barreto Cinel

Leia também

Escuta empática favorece relação entre pais e filhos adolescentes

Maternidade pode ser um portal para o mundo espiritual 

Saiba como prevenir a obesidade infantil

Destaques do NSC Total