Uma onda de calor atinge o Centro-Oeste e o Nordeste dos Estados Unidos nesta semana. Cerca de 70 milhões de pessoas estão sob avisos de calor extremo nesta quarta-feira (19), segundo o Washington Post, com informações do Serviço Nacional de Meteorologia americano (NWS, na sigla em inglês).

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

“A longevidade do calor perigoso previsto para alguns locais não é sentida há décadas”, declarou NWS. “Temperaturas quentes durante a noite oferecerão pouco alívio, especialmente para aqueles sem resfriamento adequado ou confiável.”

Partes do Michigan, de Indiana e Ohio têm alertas de calor excessivo em vigor até sexta-feira (21). Prevê-se que as temperaturas subam para em torno de 37°C. Já o índice de calor — um valor que combina os efeitos da temperatura do ar e da umidade relativa para representar a temperatura percebida — deve subir acima dos 40,5 ºC.

Também há alertas para os estados de Pensilvânia, Nova York, Vermont, Massachusetts, Connecticut e Nova Jersey, Filadélfia e Maine.

Continua depois da publicidade

Domo de calor

Segundo o NWS, a parte Leste do país é atingida por um “domo de calor”. Isso ocorre quando condições atmosféricas de alta pressão aprisionam o calor sobre uma área, criando uma “bolha” de ar estagnada e quente.

A onda de calor neste ano ocorre mais cedo na temporada de verão do que o habitual. O ano passado foi o mais quente já registrado na Terra, impulsionado pelo aumento das emissões de gases de efeito estufa. Mais de 2,3 mil pessoas morreram de causas relacionadas ao calor nos EUA em 2023, segundo o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA.

Leia também

Calor mata cerca de 600 pessoas durante peregrinação a Meca

Despertar de buraco negro é detectado pela primeira vez em galáxia distante, mostra estudo

Frutas típicas da Mata Atlântica em SC vão de desconhecidas a concorrente do açaí; FOTOS

Objeto misterioso aparece em montanha e vira caso de polícia nos EUA

Destaques do NSC Total