nsc
dc

Coronavírus

Duas regiões de SC voltam ao nível de alto no mapa de risco da Covid

Grande Florianópolis e Carbonífera tiveram piora no cenário na pandemia

08/01/2022 - 12h20 - Atualizada em: 08/01/2022 - 13h52

Compartilhe

Catarina
Por Catarina Duarte
Grande Florianópolis passou do nível moderado ao alto no mapa de risco
Grande Florianópolis passou do nível moderado ao alto no mapa de risco
(Foto: )

As regiões Grande Florianópolis e Carbonífera tiveram piora e passaram do nível moderado ao alto no mapa de risco potencial para Covid-19. A atualização da matriz foi divulgada neste sábado (8) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Já as regiões Meio Oeste e Nordeste tiveram melhora nos indicadores e voltaram ao nível moderado (veja detalhamento abaixo).

O mapa de risco considera diferentes indicadores para classificar as regiões. Em cada um deles também existe uma classificação — que se divide em gravíssimo (vermelho), grave (laranja), alto (amarelo) e moderado (azul).

Na dimensão de gravidade, que contempla os indicadores de mortalidade e tendência de internação por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), todas as Regiões da Saúde foram classificadas no alto risco, com exceção de Xanxerê. Diferente da matriz divulgada na semana passada, nenhuma região se encontra em nível grave.

Alta de casos reflete na matriz

Outro fator avaliado é a transmissibilidade da Covid-19. Ele monitora o número de casos ativos que estão no período em que é possível a transmissão da doença e a taxa de reprodução. Nele, a Grande Florianópolis aparece no nível grave, o segundo mais alto. O mesmo acontece com o Extremo Sul catarinense Já a região Carbonífera está no nível gravíssimo.

Na capacidade de atenção, as regiões Nordeste e Grande Florianópolis foram classificadas no nível alto (ocupação de 36% e 22%, respectivamente), enquanto as demais foram classificadas no nível moderado, com taxas de ocupação abaixo de 20%.

Mapa de risco foi atualizado neste sábado (8) pela SES
Mapa de risco foi atualizado neste sábado (8) pela SES
(Foto: )

Enquanto na última matriz uma região estava no nível grave nessa dimensão, nesta semana, nenhuma região se encontra neste nível. Segundo a SES isso demonstra que não existe comprometimento da capacidade de atenção até o momento.

Na dimensão Monitoramento, que reflete a cobertura vacinal e a variação semanal de casos, todas as regiões foram avaliadas com risco moderado, condição que está melhor em relação à última matriz.

Confira como está cada região:

Risco potencial alto

  • Carbonífera
  • Grande Florianópolis

Risco potencial moderado

  • Alto Vale do Itajaí
  • Alto Uruguai Catarinense
  • Alto Vale do Rio do Peixe
  • Extremo Oeste
  • Extremo Sul Catarinense
  • Foz do Rio Itajaí
  • Laguna
  • Médio Vale do Itajaí
  • Meio Oeste
  • Nordeste
  • Oeste
  • Planalto Norte
  • Serra Catarinense
  • Vale do Itapocu
  • Xanxerê

Leia também 

Proteção oferecida pela vacina supera o risco de miocardite em crianças, ao contrário do que afirma site

Jovem de 23 anos morre de Covid-19 em Blumenau após seis meses internado

SC tem novo salto e confirma mais de 3 mil casos ativos de Covid-19

Colunistas