nsc

JASC 2021

'É a chama da esperança', diz presidente da Fesporte sobre realização dos JASC

Kelvin Soares falou sobre os desafios para realização da 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina

18/11/2021 - 09h39

Compartilhe

Jota
Por Jota Deschamps
60ª edição dos Jogos Abertos de SC já tem os primeiros vencedores.
60ª edição dos Jogos Abertos de SC já tem os primeiros vencedores.
(Foto: )

A cerimônia de abertura será apenas no sábado (20), em São José, na Grande Florianópolis, mas as competições da etapa estadual dos Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC) já começaram e, inclusive, Joinville já ganhou suas primeiras medalhas. Após o período de incertezas em relação a realização ou não por conta da pandemia, os jogos tiveram uma logística especial preparada para garantir a segurança sanitária de todos os envolvidos. Em entrevista à CBN Joinville nesta quarta-feira (17), o presidente da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), Kelvin Soares, destacou que ver as arenas esportivas recebendo as disputas em meio a todas as dificuldades é um alento para esse período.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

— Nós condensamos um calendário que normalmente é feito em dez meses, em [apenas] dois meses e meio [...]. Nesse momento é a melhor forma, é a forma de superação, é a chama da esperança que o esporte nos traz mais uma vez — destacou.

Vale lembrar que a Secretaria de Estado da Saúde chegou a orientar para que os jogos não fossem realizados, mas após estudos e projeções que indicavam o achatamento da curva de contágio e disseminação do coronavírus para este período de novembro, a Fesporte conseguiu liberação do governo para realização. Soares admitiu que as decisões tomadas podem não ser as melhores se comparadas com cenários ideais, mas foram as melhores para o momento atual.

Entre os protocolos sanitários estabelecidos para a realização dos JASC, estão a alocação das delegações de todos os municípios em hotéis, diferentemente dos tradicionais alojamentos em escolas que era feito anteriormente. Com essa medida, segundo Soares, é possível ter um controle maior dos acessos e evita exposições a riscos, como banheiros compartilhados, por exemplo. 

PARALIMPÍADAS ESCOLARES

Nos últimos dias, o professor Vanderlei Quintino, um dos grandes nomes do paradesporto catarinense e incentivador do esporte como ferramenta de inclusão, fez duras reclamações nas redes sociais contra o governo do estado e direamente ao presidente da Fesporte. As manifestações dizem que a entidade teria perdido prazo de inscrição de atletas catarinenses para as Paralimpíadas Escolares, que serão disputadas em São Paulo nos próximos dias. Em seus perfis, Quintino reclamou e disse que sonhos foram barrados por "irresponsáveis".

— Com muita indignação e tristeza recebo esta triste notícia: alunos do nosso estado que não vão receber bolsa-atleta federal e não vão participar das futuras seleções [...] porque esse digníssimo não se dispôs a fazer seu trabalho e não inscreveu os alunos nos Jogos Escolares Paralímpicos — escreveu nas redes sociais.

Kelvin Soares disse que esta questão está sendo tratada e acompanhada de perto, mas ressaltou que não houve perda de prazos. Santa Catarina está em contato constante com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) para entender o que de fato aconteceu.

— É muito importante lidar com a verdade e não destorcer os fatos. De forma nenhuma a Fesporte perdeu o prazo — declarou.

Segundo o presidente da Fesporte, a Gerência de Participação da fundação junto com seus servidores fizeram a inscrição de todas as 115 pessoas que fazem parte da delegação catarinense para a disputa das Paralimpíadas Escolares. Após a inscrição realizada via sistema do CPB, o órgão nacional realiza a homologação de todas as vagas. Segundo Soares, Santa Catarina recebeu homologação de apenas 45 pessoas do total. Com essa resposta em mãos, a Fesporte iniciou os contatos com o CPB para entender o que havia acontecido, mas não houve resposta.

> Black Friday: 'planejamento é aliado número 1', aponta economista

> Notícia Na Manhã: a retomada da emissão e renovação de vistos para os Estados Unidos

— Nós queremos entender se a falha foi interna ou uma falha de sistema. Solicitei a abertura de uma sindicância interna para averiguar possíveis responsabilidades. Nós estamos tentando entender o fato como um todo — disse Soares.

Segundo o presidente, a Fesporte envolveu a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para tentar via liminar a homologação de todas as inscrições que estavam feitas no sistema do Comitê Paralímpico. Esse trâmite teve resposta na noite desta quarta-feira (17) e a Justiça não concedeu o direito da homologação, dessa forma, Santa Catarina vai com uma delegação reduzida para São Paulo.

Kelvin Soares falou também sobre a desistência de algumas cidades de jogos de base, como Olesc e Joguinhos Abertos; projetou o nível das disputas dos JASC e falou sobre os projetos futuros da Fesporte para 2022. Ouça, abaixo, a íntegra da entrevista do presidente da Fesporte ao CBN Mais. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h ao meio-dia, com Jota Deschamps, Fernando Gonçalves e Rodrigo Zimmermann.

Colunistas