nsc
an

Contra o decreto municipal

"Ela prestou um desserviço", diz gerente da Vigilância de Joinville sobre idosa que forçou entrada em shopping

Shopping centers da cidade terão novo protocolo de atendimento para pessoas com mais de 60 anos

09/07/2020 - 22h35

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
foto mostra momento do vídeo em que idosa discute com segurança
Idosa "invadiu" shopping alegando que iria almoçar no local, apesar da proibição do decreto municipal
(Foto: )

O vídeo da idosa que forçou a entrada em um shopping da região central de Joinville nesta quarta-feira (8) foi considerado lamentável pela gerente da Vigilância Sanitária de Joinville, Edilaine Pacheco Pasquali. O órgão, que coordena a "patrulha coronavírus" na cidade, realizando a fiscalização do cumprimento das medidas do decreto municipal — que, entre outras medidas, restringe a circulação de pessoas com mais de 60 anos em ruas e espaços coletivos — chegou a ser acionado pela direção do shopping, assim como a polícia.

Assista: Idosa força a entrada em shopping de Joinville, descumprindo decreto municipal

— É um desserviço o que essa senhora prestou para a sociedade, ainda mais no dia em que Joinville chegava ao seu limite de leitos de UTI. Ela e o filho, porque ali dá pra ver que a gravação foi feita pelo filho. É lamentável a situação, que ainda tenham pessoas que não têm essa consciência e fazem questão de tumultuar o local onde está sendo seguida a orientação correta — afirmou Edilaine. 

A situação ocorreu na quarta-feira (8), quando a mulher quis entrar no Shopping Cidade das Flores alegando que iria almoçar. Ao ter a entrada barrada pela segurança, ela insistiu em entrar e chegou a agredir verbalmente outro cliente. Tudo foi registrado em vídeo, a pedido da própria idosa. 

> Joinville tem novo decreto que limita horários de bares e restaurantes a partir de 11 de julho

Segundo Edilaine, a gerência do shopping informou que foi dito a ela para pegar uma marmita e ir para casa, mas ela não aceitou. No vídeo, a idosa afirma que o decreto permite que o idoso compre alimentação na rua e que, por isso, tem o direito de almoçar no local.

— Atividade essencial é buscar o alimento. Se a gente liberar para almoçar [na praça de alimentação do shopping], então os restaurantes, as pizzarias, os bares, todos vão poder ter a frequência dos idosos, e daí a gente não vai ter o efeito esperado por esta restrição, que é uma restrição temporária, até aliviar a ocupação dos leitos. Mas, pelo que estamos vendo, em função deste comportamento de alguns, vai demorar um pouco mais a surtir este efeito — analisou ela.

O secretário de saúde de Joinville Jean Rodrigues da Silva também lamentou a situação. Para ele, o negacionismo em relação à pandemia também configura em um desafio para a saúde pública. 

— Estamos tentando criar um equilibrar entre a vida e a vida cotidiana. O grande desafio é que, quanto menos as normas são obedecidas, mais rigosoras elas vão ficar. A repressão aumenta e é tudo o que a gente não precisa: os recursos públicos neste momento tem que ser direcionados para quem está precisando de um alimento na mesa, de um atendimento de saúde. Infelizmente, estamos caminhando para aumentar a fiscalização e gastar dinheiro público, do próprio povo, para fiscalizar o povo — analisou ele, em entrevista ao Café das Seis, da Rádio Globo Joinvile.

>​Receba notícias de Joinville e da região Norte de SC por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do AN

Shopping centers terão novo protocolo

De acordo com a gerente de Vigilância Sanitária de Joinville, após a interdição do Shopping Mueller e a situação no Shopping Cidade das Flores, um novo protocolo foi criado para o atendimento aos idosos, a partir da publicação da Nota Técnica SES/UVI nº 07/2020. Ele já passou a ser usado pelo Shpping Mueller, que reabriu as portas às 17 horas desta quinta-feira.

Os estabelecimentos que passarem por experiências semelhantes devem acionar as polícias civil ou mlitar e a Vigilância Sanitária, e tentar identificar o idoso. 

— Sabemos que é quase impossível que ele apresente um documento, mas isso deve ser tentado. A gente sabe que existe uma limitação da pessoa jurídica. [No caso do Shopping Cidade das Flores], os seguranças chegaram a se colocar na frente dela e, depois, fizeram todo o procedimento correto, de acionar a polícia civil ou militar e aguardar por atendimento. Mas a gente sabe que dentro das demandas da polícia haverá assaltos, outras coisas que farão com que a polícia não consiga ir naquele momento — afirma Ediline.

Entenda o decreto 

O decreto municipal 38.520/2020, sancionado em 23 de junho, permite que os idosos circulem pela cidade desde que estejam trabalhando, comprando alimentos ou medicamentos ou a caminho de consultas médicas. Mais recentemente foi aberta uma exceção também para pagamento de contas ou saques em bancos e lotéricas.

Um novo decreto, divulgado nesta quinta-feira (9), limitou os horários de lanchonetes, bares e restaurantes, entre outras medidas. Entre segunda e sexta, o horário de funcionamento autorizado será entre 6h e 20h. Nos sábados e domingos, somente entre as 6h e 15 horas. As medidas passam a valer a partir deste sábado (11).

Colunistas