nsc
an

Luto

"Ele amava trabalhar como motorista", diz filha de vítima de acidente na BR-101 em Joinville

Dirceu Friedemann transportava funcionários de uma empresa em uma van quando colidiu em um caminhão na rodovia

07/10/2020 - 08h35 - Atualizada em: 07/10/2020 - 10h04

Compartilhe

Patrícia
Por Patrícia Della Justina
Dirceu Friedemann tinha 52 anos e não resistiu aos ferimentos
Dirceu Friedemann tinha 52 anos e não resistiu aos ferimentos
(Foto: )

Está sendo difícil de acreditar, mas a família do motorista Dirceu Friedemann agora tenta se acostumar com a ideia de que os almoços de domingo não terão mais a presença do "paizão" da casa. Dirceu tinha 52 anos e era motorista de van na modalidade fretamento. Ele morreu depois de colidir em um caminhão, no fim da madrugada da última terça-feira (6). O acidente aconteceu na BR-101 enquanto ele transportava funcionários da Docol. 

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui e entre no grupo do A Notícia

 A filha Maria Carolina Friedemann, 20 anos, conta que a família se dava muito bem e que o pai estava sempre com um largo sorriso no rosto, mesmo quando estava triste. Ela mora com o marido e o filho de três anos bem próximo à casa dos pais, e o contato era rotineiro. A última vez em que ela o viu foi na noite da última segunda-feira (5).

- Eu vi que ele estava com um semblante diferente, com os olhos bem vermelhos. Mas a minha mãe disse que era porque ele estava cansado. Aí eu falei "então, está bem. Vou deixar o pai dormir" - lembra. 

> Ônibus de Joinville é flagrado com aglomeração de passageiros; veja o vídeo

No dia seguinte, Maria acordou com uma notícia terrível e angustiante: seu pai havia sofrido um acidente. Enquanto ela buscava a mãe para ir ao local do acidente, Maria recebeu novamente uma ligação. Era da empresa onde Dirceu trabalhava. Infelizmente, a notícia foi ainda pior: Dirceu não resistiu aos ferimentos. 

Maria conta que o pai era apaixonado pela profissão e que não se via em outra função. Anteriormente ele trabalhava como motorista de caminhão, mas, agora, estava realizado trabalhando com deslocamento de pessoas. 

> Carro guiado por adolescente capota e deixa passageiro em estado grave em Garuva

  - Ele era meio durão, não demonstrava muito os sentimentos com palavras, mas demonstrava o que sentia com atitudes. Vou sentir falta de tudo - lamenta Maria. 

Ele deixa esposa, a filha mais velha, Maria Carolina, o caçula de 11 anos e um netinho de três. Dirceu Friedemann será enterrado às 11 horas desta quarta-feira (7) no Cemitério Pirabeiraba. 

Família se reunia todos os domingos para almoçar
Família se reunia todos os domingos para almoçar
(Foto: )

Colunistas