nsc

publicidade

Vai ter jogo?

Em Cuiabá, Figueirense não treina pelo quarto dia seguido

Grupo de jogadores viaja, mas segue em greve e mantém ameaça de não jogar

19/08/2019 - 18h51 - Atualizada em: 19/08/2019 - 19h38

Compartilhe

Kadu
Por Kadu Reis
Yuri Mamute
Atacante Yuri Mamute foi relacionado pela primeira vez no grupo principal
(Foto: )

Enviado a Cuiabá

Os jogadores do Figueirense viajaram para o Mato Grosso, mas o treinamento marcado para as 16h desta segunda-feira (19) não ocorreu. Pelo quarto dia consecutivo, os atletas paralisaram em protesto por atrasos salariais.

A presença em campo para enfrentar o Cuiabá, às 21h30 desta terça, segue incerta. O risco de WO é admitido pelos atletas, em caso de não pagamento.

O time chegou a Cuiabá às 12h30 (de Brasília, 11h30 locais). Os atletas permaneceram no hotel, concentrados. Havia previsão de um treinamento na AABB de Cuiabá, que não foi realizado por força do movimento grevista que começou na sexta-feira (16).

A equipe sub-20, em Florianópolis, também não treinou nesta segunda-feira. Da mesma maneira, os atletas não relacionados que permaneceram na capital catarinense não estão trabalhando.

A possibilidade de que o clube venha a sofrer um WO, uma derrota por não entrar em campo nesta terça-feira, se mantém. Mesmo após a nota oficial publicada pela Associação Figueirense com um apelo para que eles entrem em campo, o posicionamento dos atletas é o mesmo.

Eles continuam aguardando as exigências feitas na notificação extrajudicial entregue à diretoria no último sábado: o pagamento até esta terça-feira (20) dos valores pendentes aos profissionais, atletas das categorias de base e funcionários de todas as pendências (incluindo direitos de imagem e dívidas de 2017 e 2018) e um compromisso de que não haverá retaliações, como rescisões de contratos e demissões por justa causa, por conta deste movimento grevista. Em resposta, por meio de nota, a diretoria prometeu fazer o pagamento até dia 28.

São 20 os jogadores relacionados. O goleiro Matheus Vidotto, por conta de lesão que o tirou no decorrer da derrota para Ponte Preta, na quinta-feira passada, fica de fora dessa vez. Elisson, que entrou no decorrer daquela partida, deve sair jogando. Alan, do time sub-20, fica como opção no banco de reservas. Outro desfalque é o atacante Matheus Lucas, que foi expulso e cumpre suspensão automática.

Além de Elisson e Alan, uma novidade entre os 20 jogadores relacionados é o atacante Yuri Mamute, que já vinha jogando com time sub-23 no Campeonato Brasileiro de Aspirantes e pela primeira vez está relacionado para uma partida da Série B. Mamute tem 24 anos e chegou ao Figueira com contrato de experiência de três meses.

Não houve qualquer treinamento visando o jogo contra o Cuiabá desde que os jogadores não apareceram na reapresentação, sexta-feira (16). O provável time: Elisson; Alemão Teixeira, Alemão, Ruan Renato e Roberto; Zé Antônio, Betinho e Tony; Fellipe Mateus, Rafael Marques e William Popp. No banco, devem ficar o goleiro Alan; os laterais Victor Guilherme, Kauê e Renner; o zagueiro Héliton, os meio-campistas Patrick e Andrigo e os atacantes Robertinho e Yuri Mamute.

O que pode acontecer em caso de WO

Caso o Figueirense não entre em campo, o Cuiabá será declarado vencedor por 3 a 0. Além disso, há previsão de multa de até R$ 100 mil.

Em caso de reincidência, o clube será excluído do campeonato e, por consequência, rebaixado.

Deixe seu comentário:

publicidade