nsc
    santa

    TRAGÉDIA NO ALTO VALE

    Entenda por que a chuva foi tão intensa em Presidente Getúlio

    Choveu em seis horas praticamente todo o volume esperado para um mês na cidade

    17/12/2020 - 13h28

    Compartilhe

    Brenda
    Por Brenda Bittencourt
    Chuva alagou ruas, invadiu casas e arrastou pessoas
    Chuva alagou ruas, invadiu casas e arrastou pessoas no Alto Vale.
    (Foto: )

    O deslocamento de um sistema meteorológico do Oeste para o Alto Vale, a umidade e o calor intenso fizeram com que inúmeras nuvens de chuva se formassem e ganhassem mais força antes de cair em Presidente Getúlio entre a noite de quarta (16) e madrugada desta quinta-feira (17). É isso que, segundo meteorologistas, explica o fenômeno que causou uma enxurrada e deixou mortos e motivou a busca por desaparecidos no município que fica a cerca de 90 quilômetros de Blumenau.

    > Receba todas as notícias em seu WhatsApp. Clique aqui.

    Conforme dados da Defesa Civil do Estado, choveu 125 milímetros na cidade entre as 22h de quarta-feira e as 6h quinta. Essa quantidade era a média esperada para o mês inteiro no município, de acordo com o doutor em Meteorologia Agrícola e professor do Instituto Federal Catarinense (IFC) de Rio do Sul, Leonardo Neves.

    Neves explica que o fenômeno responsável pelas chuvas que causaram a tragédia foi formado por nuvens que se acumularam enquanto o sistema de baixa pressão se deslocava do Oeste do Estado para a região de Presidente Getúlio e Ibirama. Esta “viagem” fez com que ele fosse ganhando cada vez mais força e, com isto, a chuva se acumulou nas nuvens até o momento em que caiu na região do Alto Vale.

    — Ele veio se "alimentando" do forte calor e da umidade nas regiões por onde passou. Uma hora, inevitevelmente, desagua. A força desse sistema tem que cair em algum lugar, que acabou sendo Presidente Getúlio. A chuva é uma variável muito difícil de determinar onde vai cair. Os roteiros dão para uma certa região, mas onde exatamente é muito difícil saber — aponta Neves.

    > Enxurrada deixa ao menos 6 mortos e bombeiros buscam por desaparecidos em Presidente Getúlio

    A meteorologista Tatiane Martins, do sistema de alerta de Blumenau, o AlertaBlu, complementa:

    — O sistema de baixa pressão possui um núcleo onde os ventos giram em sentido anti-horário em direção ao centro dele. Isso acaba favorecendo com que o ar quente e úmido se eleve na atmosfera aumentando a formação das nuvens de chuva.

    Só para se ter ideia, em Blumenau, de sábado (12) até está quinta-feira (17) o acumulado de chuva é de 119 milímetros, de acordo com informações do AlertaBlu. Ou seja, choveu menos em cinco dias em Blumenau do que a quantidade de 125 milímetros que caíram em Presidente Getúlio em apenas seis horas.

    > Blumenau acumula em 13 dias 80% do volume de chuva esperado para dezembro

    Alerta para domingo

    Devido a um sistema de frente fria que se desloca do Sul para o Vale do Itajaí e ao forte calor e umidade que terá na região pode chover novamente no próximo domingo (20). Essa frente fria trará fortes rajadas de vento que irão anteceder a chuva que pode cair na região do Vale do Itajaí.

    — Sábado e domingo serão dias bem quentes e úmidos na região, isso irá potencializar a formação da frente fria — alerta doutor em meteorologia, Leonardo.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas