nsc
santa

Tragédia no Vale

Seguem buscas por vítimas no Vale do Itajaí após temporal que causou mortes e destruição

Oito pessoas estão desaparecidas, sete em Presidente Getúlio e uma em Rio do Sul. Cães de busca auxiliam os bombeiros

18/12/2020 - 09h20 - Atualizada em: 18/12/2020 - 11h09

Compartilhe

Por Guilherme Simon
Buscas em Presidente Getúlio
Bombeiros vasculham emaranhado de detritos formado por enxurrada em busca de vítimas. Presidente Getúlio foi cidade mais afetada
(Foto: )

Forças de segurança seguem em busca de vítimas no Vale do Itajaí após a forte chuva e a enxurrada que atingiu a região entra a noite de quarta (16) e a madrugada de quinta (17). Segundo a Defesa Civil, oito pessoas continuam desaparecidas, sete delas em Presidente Getúlio e uma em Rio do Sul.

> Mulher perde nove familiares na Tragédia de Presidente Getúlio: "um pedaço de mim foi embora"

Ainda de acordo com a Defesa Civil, em informe divulgado às 11h30min desta sexta, 13 mortes foram confirmadas por causa do temporal, 11 em Presidente Getúlio, uma em Ibirama e uma em Rio do Sul. Onze vítimas foram identificadas pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) até a noite de quinta.

Em entrevista na manhã desta sexta (18) ao Bom Dia Santa Catarina, da NSC TV, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, coronel Charles Alexandre Vieira, informou que cães de busca auxiliam os bombeiros nos trabalhos. As equipes também fazem levantamento dos estragos causados pelo temporal.

— Formamos equipes e estamos no 'front' para retirar os dejetos, onde estão as possíveis vítimas, restos de madeira, pedras, árvores, emaranhado de detritos. É muito difícil, mas há esperança, e possivelmente encontrar alguém com vida será até um milagre, mas a gente trabalha sempre com isso — declarou o coronel.

> Quatro regiões de SC estão em risco de deslizamentos após chuva que causou mortes e destruição

Ainda de acordo com informações da Defesa Civil, até as 22h30min desta quinta, havia 144 pessoas desalojadas e 55 desabrigadas em quatro cidades catarinenses: Ibirama, Rio do Sul e Lontras, no Vale do Itajaí, e Siderópolis, no Sul do Estado. O número de desabrigados e desalojados em Presidente Getúlio ainda não havia sido divulgado.

Colunistas