nsc
santa

Atenção

Escorpião-amarelo coloca bairros de Blumenau em alerta; veja quais

Este ano a prefeitura registrou cinco ocorrências envolvendo o animal peçonhento

20/09/2021 - 16h44 - Atualizada em: 21/09/2021 - 06h22

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Espécie Tityus Serralatus é popularmente conhecida como escorpião-amarelo
Espécie Tityus Serralatus é popularmente conhecida como escorpião-amarelo
(Foto: )

A prefeitura de Blumenau emitiu um alerta nesta segunda-feira (20) sobre a possibilidade do aumento de ocorrências envolvendo o escorpião-amarelo. Segundo o comunicado, somente até 14 de setembro, a Vigilância Epidemiológica da cidade registrou cinco acidentes envolvendo o animal peçonhento.

> Acesse para receber as notícias do Santa por WhatsApp

Os casos ocorreram nos bairros Itoupava Norte, Salto do Norte e Salto Weissbach. Todos estão sendo monitorados pela Vigilância Sanitária Ambiental, que também tem feito vistorias nas regiões do Fidélis, Fortaleza, Nova Esperança e Vila Itoupava. Além de orientar a comunidade, os profissionais fazem a busca ativa dos escorpiões. 

O controle do aracnídeo em Blumenau começou em 2008, quando havia registro e monitoramento de dois focos do animal venenoso na cidade. No ano passado, os bairros com ocorrências envolvendo o Tityus serrulatus foram Itoupava Norte, Fortaleza, Salto do Norte e Itoupava Central, totalizando cinco casos.

> SC já registra mais escorpiões achados em 2021 do que em todo 2020

É bom saber

A picada do escorpião é venenosa e pode provocar efeitos tanto na região atingida quanto no sistema nervoso. Os óbitos por picadas de escorpiões estão mais associados à faixa etária pediátrica e a envenenamentos por Tityus serrulatus.

Em caso de crianças, principalmente se a picada for pelo escorpião-amarelo, a presença de náuseas e vômitos requer o encaminhamento imediato a um serviço de saúde o mais rápido possível, conforme o Manual de Controle de Escorpiões do Ministério da Saúde.

Para evitar a proliferação do escorpião-amarelo, algumas medidas simples podem ser adotadas pelos moradores. Entre elas, está a limpeza de terrenos, quintais e jardins, retirando folhas secas e entulhos. Acabar com as fontes de alimentos para escorpiões é outra ação importante, evitando a presença de pequenos invertebrados.

Preservar os predadores naturais dos escorpiões, especialmente as aves de hábito noturno como as corujas, pequenos macacos, quati, lagartos, sapos pode ajudar no controle dos escorpiões.

Dentro das residências é indicada a colocação tela nos ralos ou trocar por escamoteáveis (que possuem sistema de fechamento). Observar com cuidado panos de chão, calçados e roupas, sendo importante examinar com atenção antes de apanhá-los, calçá-los ou vesti-los. Manter camas e berços afastados das paredes, além de verificar a roupa de cama e cobertas antes de deitar.

Em casos de acidente:

- Limpe o local da picada com água e sabão; - Procure orientação médica imediata na unidade de saúde mais próxima; - Se possível, fotografe ou capture o animal para levá-lo ao serviço de saúde, pois a identificação pode auxiliar o tratamento. Em caso de não possuir capacitação para capturar o animal vivo, levar o animal morto à unidade de atendimento; - Prestar atenção quando as crianças se queixam de picada de insetos. Perguntar como era o animal e onde ele estava. Na dúvida, ir à unidade de saúde mais próxima; - Não amarrar, não fazer torniquete, não cortar, não perfurar ou queimar o local da picada; - Não aplicar substâncias sobre ao ferimento nem fazer curativos que fechem o local antes do atendimento.

Leia também

> Cobra levada a hospital ajuda a salvar criança em Blumenau e serve de alerta

> Menino de 2 anos é picado por animal e morre no Alto Vale

Colunistas