nsc
dc

Imunização

Estudo de vacina de Oxford é pausado por possível reação adversa, diz site

Ministro da Saúde diz que imunização no Brasil pela mesma vacina inicia em janeiro

08/09/2020 - 19h12 - Atualizada em: 08/09/2020 - 19h18

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
 A estimativa é de que a segunda dose seja disponibilizada no segundo semestre do próximo ano(Foto:
A estimativa é de que a segunda dose seja disponibilizada no segundo semestre do próximo ano(Foto:
(Foto: )

O estudo da vacina da Universidade Oxford, no qual o Brasil participa através de parceria com a Fiocruz, foi pausado, segundo informações que a Stat, veículo especializado em saúde e tecnologia, recebeu da própria AstraZeneca.

> "Em janeiro, a gente começa a vacinar todo mundo", diz Ministro da Saúde

Segundo o comunicado da farmacêutica, os testes da imunização foram paralisados para verificação de dados sobre segurança da vacina.

"Esse é um processo de rotina que precisa acontecer conforme seja detectados potenciais problemas em um dos braços de teste", afirma a AstraZeneca.

A farmacêutica diz ainda que, em estudos com participação de muitas pessoas, como é o caso da fase 3 da vacina em questão, problemas de saúde ocorrerão aleatoriamente, mas tais casos precisam ser analisados por uma equipe independente.

> E se as primeiras vacinas contra o coronavírus não forem as melhores?

A pausa pode impactar o cronograma de conclusão do estudo. A farmacêutica afirma que está trabalhando para revisar o evento encontrado e minimizar qualquer potencial impacto no cronograma.

> O que se sabe até agora sobre reinfecção por coronavírus

A reportagem procurou representantes da AstraZeneca no Brasil, mas ainda não teve retorno.

Leia também:

Volta às aulas a partir de outubro em SC começa pelo ensino médio

Crise do coronavírus reduz o número de catarinenses com plano de saúde

Colunistas