nsc
nsc

Nonno

“Eu precisava de alguém capacitado e forte”: família opta por serviço de cuidadores para garantir qualidade de vida

À exemplo de Sandra, que contratou uma cuidadora para cuidar do pai, diversas famílias buscam auxílio de profissionais para manter a qualidade de vida de um idoso em casa

23/06/2021 - 14h52 - Atualizada em: 20/07/2021 - 14h54

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Nonno
Serviço de cuidador exige profissionalismo e paixão pelo trabalho
(Foto: )

A idade vai aumentando e a flexibilidade, a disposição e a visão já não mais as mesmas. Manter uma rotina na terceira idade pode ser um grande desafio. Nessas condições, muitas famílias optam por contratar cuidadores, que podem auxiliar não só os idosos, mas toda família.

Em julho do ano passado, o pai de Sandra Wendler Philippe foi morar com ela e a família. Cadeirante, ele precisa de cuidados especiais, pois não movimenta o lado esquerdo do corpo e não possui a perna esquerda. Condições que levaram à Sandra recorrer ao auxílio de profissionais.

— Eu precisava de alguém capacitado, forte, de preferência mulher e de uma empresa que me passasse segurança, para que eu não ficasse na mão. Meu pai é totalmente dependente de alguém pela sua situação após o AVC, por isso tem um cuidado especial. Eu sozinha não consigo nem pegar ele no colo para o banho, pois ele é pesado — explica.

Manutenção do vínculo com o lar e família pode ajudar na saúde física e mental do idoso

Trabalho que envolve empatia e atenção

A realidade que Sandra enfrenta é mais comum do que muitos imaginam e, por isso, a profissão de cuidadores se tornou tão relevante nos últimos anos. Foi vivendo algo parecido que Márcia Alves decidiu investir na carreira de cuidadora, há cinco anos.

— Cuidava do meu pai com AVC e minha sogra com diabetes, que fazia hemodiálise e era cega. Por isso, comecei a fazer o curso técnico de enfermagem e vou me formar em setembro — afirma.

Cadastrada no Nonno há quatro meses, agora, a rotina diária é de cuidados de um idoso que sofreu um AVC e teve o lado esquerdo paralisado.

— Nos cuidados, dou banho, cuido da higiene pessoal, faço a troca de decúbito, dou carinho, pois amo o que faço. É uma profissão desafiadora, e não basta gostar de cuidar dos idosos, e até mesmo os familiares enfrentam dificuldades — destaca a cuidadora.

A profissão exige rotina personalizada, cuidados exclusivos e muita paixão pelo que faz. É o que sente, também, Eutalia Fernandes Leguiré, que é técnica em enfermagem. Ela trabalha no Hospital Regional de São José mas, nos dias vagos, atua como cuidadora de idosos, acamados, cadeirantes e pacientes psiquiátricos.

— A rotina depende do paciente. Se é acamado, tem que ter um cuidado especial com a alimentação e higiene para não dar úlcera por pressão, além da atenção e carinho. Já se for um paciente com Alzheimer, é preciso ter paciência em conversar, perguntar para os familiares as histórias sobre ele para poder dialogar. Eles gostam, se sentem bem. Fazemos passeios, caminhadas, algo que faça eles felizes — detalha a enfermeira.

Tecnologia aliada na escolha do cuidador certo para seu ente querido

Encontrar um cuidador para estar presente na rotina de um pai, mãe ou tio, pode ser uma tarefa complicada. Por isso, uma ferramenta foi pensada para auxiliar nesse processo. O Nonno é uma plataforma que ajuda as famílias que buscam por serviços de cuidado e de acompanhamento para entes queridos, a encontrarem profissionais qualificados. Os clientes podem contratar desde períodos curtos - como 4h de serviço - ou optar pelo atendimento recorrente.

— Me cadastrei no Nonno e gostei de trabalhar com eles, eu gosto da minha profissão, é um trabalho prazeroso e gratificante levar seus cuidados e carinho para essas pessoas que tanto precisam de afeto — conta Leguiré.

Sandra Wendler Philippe é cliente do Nonno desde novembro e também aprovou os resultados.

— O Nonno atendeu todas as minhas necessidades. Quando a cuidadora não pode vir, eles sempre mandam alguém tão capacitado quanto. Os cuidadores e enfermeiras que já passaram pela minha casa sempre elogiaram muito a empresa, por ser correta, honesta e responsável em todos os quesitos — aponta.

O cliente pode pedir serviços como contratação por hora, plantões e contratações recorrentes. Segundo Matheus Alban, que é co-fundador do Nonno, são quatro categorias de profissionais: acompanhantes, cuidadores formados, técnicos de enfermagem e enfermeiros. Todos passam pelo mesmo processo de seleção e avaliação, onde são verificados antecedentes legais e experiências de trabalho. Em um segundo momento, são realizadas entrevistas com psicólogos e um teste psicológico.

— A percepção dos clientes tem sido bastante positiva, dos idosos que recebem os cuidados e da família, que tem conseguido ter mais tempo, garantindo a atenção necessária para a pessoa que precisa desse acompanhamento — completa Alban.

Além de idosos, a plataforma também atende pessoas com outras necessidades, como acompanhamento hospitalar, cirúrgico, para passeio ou consultas.

Precisa de ajuda para contratar um profissional especializado para cuidar de um ente querido? Acesse o portal do Nonno.

Leia também

“A terceira onda iniciou”, diz secretário de saúde sobre pandemia em SC

Doença rara matou Mabel Calzolari aos 21 anos: entenda a aracnoidite torácica

Colunistas