nsc
hora_de_sc

RELACIONAMENTO 

Falando de Sexo: O que fazer quando a depressão afeta a libido

Colunistas Lúcia Pesca e Andréa Alves tiram dúvidas de leitores.

07/10/2019 - 15h55

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
(Foto: )

* A minha esposa não gosta mais de sexo: está sem vontade de fazer e odeia falar sobre isso. Antes, ela era uma mulher quente, que adorava transas selvagens. Porém, hoje, ela está com 56 anos e deprimida. Será que a depressão causou essa reação? Há algum remédio que resolva? Por favor, precisamos de ajuda.

Amigo, a depressão mexe, e muito, com a vida sexual da mulher. Além da tristeza, esse distúrbio afeta a produção dos hormônios sexuais, o que interfere na libido.

Hoje em dia, existem medicamentos que prometem não interferir na sexualidade. Porém, todo e qualquer tratamento para a depressão pode influenciar na vida sexual da pessoa e só funciona se o paciente estiver motivado a aderir. Não adianta a vontade partir de você, caro leitor.

Alternativas

Algumas atividades podem aumentar as substâncias corporais que levam ao bem-estar e ao bom humor, como convidá-la para caminhar regularmente, fazê-la rir e beijá-la na boca (sem querer ir adiante). Além disso, enriquecer a alimentação com mel, pimenta, alho, chocolate, frutos do mar e gengibre também é uma boa alternativa, pois são alimentos afrodisíacos, que funcionam como estimulantes sexuais.

Mostre como você sente desejo por ela e questione – sem cobranças ou discussões – como poderia ajudá-la a retomar a vida sexual do casal. Diga o quanto isso é importante para vocês.

No entanto, o melhor caminho para esses casos é a psicoterapia.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas