nsc
    hora_de_sc

    Sistema prisional

    Familiares de presos cobram mais informações sobre casos de Covid-19 em penitenciária de Florianópolis

    Sem poder visitar os detentos, familiares reclamam de falta de informações sobre a saúde deles

    15/12/2020 - 15h51 - Atualizada em: 15/12/2020 - 17h37

    Compartilhe

    Redação
    Por Redação Hora
    Falta de higiene na penitenciária também esteve na pauta dos manifestantes
    Falta de higiene na penitenciária também esteve na pauta dos manifestantes
    (Foto: )

    A falta de informações sobre o estado de saúde de detentos e a suspensão de visitas motivada pela pandemia do coronavírus fez com que familiares de presos protestassem em frente ao Complexo Penitenciário de Florianópolis nesta terça-feira (15). Na unidade, atualmente, há três servidores em tratamento contra a infecção causada pelo vírus. 

    > Lei impede criação de vagas no sistema prisional de SC

    Em Santa Catarina, 3.124 pessoas foram diagnosticadas com a covid-19 nas unidades prisionais, segundo dados da Secretaria de Administração Prisional (SAP), e 189 casos são investigados no sistema prisional. Três apenados e um funcionário morreram por complicações da doença durante a pandemia.

    Ao G1SC, a voluntária da Associação Gente da Gente, Claudia Lopes, disse que nos últimos meses as condições de higiene pioraram nas penitenciárias catarinenses e que as famílias dos presos não recebem informações sobre eles, mesmo quando eles são diagnosticados com a doença:

    - Teve uma mãe que ficou 30 dias sem saber do filho.

    Nesta terça, 54 pessoas, entre funcionários e presos, estão em tratamento contra a doença. 

    Após a manifestação, o advogado e os representantes dos familiares foram recebidos pelo gerente regional do Departamento Administrativo Prisional na Grande Florianópolis, Ranieri Ramos. Ao encerrar a reunião, uma nota foi enviada à imprensa com esclarecimentos.

    > Governo de SC estima vacinar menos de 40% da população em 2021

    Segundo nota divulgada pela assessoria do Deap, foi pedido melhoria na qualidade da alimentação, materiais de higiene e o retorno de cartas virtuais e, como resposta, o diretor da unidade "solicitou que fosse servido aos visitantes as mesmas marmitas consumidas pelos internos e todos aprovaram os alimentos".

    Em relação ao kit de higiene, que não estaria sendo entregue, a nota afirma que todos os detentos receberam nesta semana o seu kit. 

    Por fim, a nota informa que foi "autorizada a volta das cartas virtuais, uma vez que não há condições sanitárias para a volta das cartas em papel e visitas presenciais", como opção para que os familiares tenham informações sobre os presos.

    Leia também

    > Suspensão de visitas a presos aumenta a tensão no sistema carcerário de SC

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas