A retomada do programa Bolsa Família, com pagamentos a partir desta segunda-feira (20), conta com 223.603 famílias beneficiárias em Santa Catarina, entre as quais haverá um repasse médio de R$ 694,93 agora em março. O valor é o maior entre os estados da região Sul, de acordo com o governo federal.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

O Bolsa Família tem transferência mínima de R$ 600, mas oferece também um adicional de R$ 150 para cada criança de até 6 anos, o que faz com que o repasse médio varie entre os estados. Na região Sul, a média em março será de R$ 682,91 e, no Brasil todo, de R$ 670,33.

Ainda em março, o governo federal vai tranferir cerca de R$ 155 milhões aos beneficiários catarinenses, espalhados pelos 295 municípios do estado. A maior fatia disso ficará em Florianópolis, com 16.398 famílias atendidas. A capital é seguida por Joinville (15.526), Lages (9.870), Palhoça (7.080), Itajaí (6.676), São José (6.581), Chapecó (6.552) e Blumenau (6.297) entre os que têm mais de 6 mil contemplados.

Em Santa Catarina, pouco mais de oito em cada dez repasses (83,9%) são recebidos pelas mãos de mulheres, o que equivale a 187 mil famílias. Além disso, o adicional referente à primeira infância vai contemplar 132.063 crianças catarinenses de até seis anos em março, somando R$ 19,6 milhões.

Continua depois da publicidade

O programa Bolsa Família foi relançado pela gestão Lula (PT) em substituição ao Auxílio Brasil, iniciativa também de transferência de recursos criada em 2021, pelo então governo Jair Bolsonaro (PL).

Leia mais

Internações por desnutrição em SC têm pior patamar em 3 anos e dão alerta sobre fome

Falta de vagas para alunos pressiona judicialização da educação em SC

Destaques do NSC Total