nsc
an

Saúde

"Ficou marcado na minha vida", diz primeira vacinada contra Covid em Joinville após um ano

Rosângela de Oliveira Cardoso é copeira há 28 anos no Hospital São José

19/01/2022 - 06h00

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Rosângela de Oliveira Cardoso com máscara e sorrindo
Rosângela se emociona ao falar sobre a vacinação contra a Covid
(Foto: )

Joinville completa um ano do início da vacinação contra a Covid-19 nesta quarta-feira (19). A primeira pessoa a receber o imunizante na cidade foi Rosângela de Oliveira Cardoso, copeira há 28 anos no Hospital Municipal São José. Desde então, foram 962 mil vacinas aplicadas na população, entre primeira dose, segunda e reforço.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O dia 19 de janeiro de 2020 ficou marcado na história de Rosângela e de toda a cidade. Quase um ano de pandemia já havia se passado e centenas de pessoas tinham morrido por causa da doença. O início da vacinação foi a esperança de que era possível lutar contra o vírus.

- Aquele dia ficou marcado na história, na minha vida. Foi um privilégio muito grande ter sido a primeira, com tantas pessoas também querendo tomar a vacina em Joinville - recorda Rosângela.

Ela havia sido convidada para tomar a vacina no evento organizado pela prefeitura para marcar o início da imunização, mas não sabia que seria a primeira. Quando descobriu, foi uma festa para ela e toda a família.

Hoje, já com as três doses da vacina aplicadas, ela ainda se emociona ao lembrar da primeira porque sabe a importância da imunização no combate à pandemia.

- Essa doença está tirando a vida de muitas pessoas e a gente tem o privilégio de tomar a vacina. Para mim, ela significa vida e esperança. Sem ela, muitos não estariam vivos agora - reforça.

Impacto na redução da ocupação de leitos

O diretor executivo da Secretaria da Saúde, Andrei Kolaceke, destaca que as vacinas são fundamentais para reduzir o contágio pela Covid-19 e evitar que o paciente adquira formas graves da doença, tendo necessidade de internação ou até de falecer.

- No início do ano passado, com poucas pessoas vacinadas, tínhamos um número muito grande de pacientes ocupando leitos hospitalares. Chegamos muito próximos a um colapso da rede de saúde - recorda.

> SC estuda plano de contigência e descarta fechamento em meio a explosão de casos da Covid

O diretor destaca que apesar do aumento de casos positivos, com a imunização o cenário mudou significativamente.

- Hoje, temos uma ocupação controlada dos leitos de UTI, com disponibilidade de leitos para prestar assistência para quem realmente precisa. As internações foram reduzidas drasticamente. É evidente para nós que a vacina fez muita diferença.

Rosângela após receber a primeira dose da vacina em janeiro de 2021
Rosângela após receber a primeira dose da vacina em janeiro de 2021
(Foto: )

Quase 1 milhão de doses aplicadas

Em um ano de vacinação, quase 1 milhão de doses foram aplicadas em Joinville. São 472 mil pessoas com a primeira dose ou única da vacina, o que representa 79% da população. Os dados são do governo do Estado, atualizados na última terça-feira (18).

> SC tem queda nos casos ativos de Covid-19 após 21 dias de alta

Em relação à segunda dose, 415 mil pessoas foram imunizadas desde janeiro do ano passado, representando 69% dos habitantes de Joinville. Outros 62 mil moradores (10,4%) também receberam a dose de reforço até terça-feira.

Vacina para todos os públicos

A vacinação infantil ocorre mediante agendamento, no site da prefeitura, conforme disponibilidade das doses. A aplicação está sendo realizada na Central de Imunização Infantil, instalada na Unidade Básica de Saúde da Família Bucarein.

Na Central de Imunização do Centreventos Cau Hansen estão sendo disponibilizadas vacinas para pessoas com 12 anos ou mais que ainda não tomaram a primeira dose, as que estão com a aplicação da segunda agendada para o período e aquelas que estão com a segunda aplicação atrasada.

> Por que vacinar crianças contra Covid? 5 perguntas e respostas sobre o tema

Também está sendo oferecida a dose de reforço para todas as pessoas com mais de 18 anos que tiveram a segunda dose das vacinas Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer aplicadas há mais de 4 meses ou a dose única da Janssen há mais de 2 meses. Para os imunocomprometidos, o intervalo é de 28 dias.

Na Central de Imunização do Centreventos, a vacinação é oferecida por demanda espontânea, sem a necessidade de agendamento. Nesta semana, o funcionamento é das 8h às 18h.

Leia também:

81% dos brasileiros apoiam 'passaporte da vacina' para local fechado, diz Datafolha

Anvisa deve aprovar uso de autoteste da Covid nesta quarta-feira

SC volta a ter a maioria das regiões com risco alto para Covid-19

Colunistas