nsc
dc

NOSSA FLORA

Flores de SC: saiba tudo sobre a Commelina catharinensis

Série de reportagens com infografia vai trazer todos os detalhes sobre quatro plantas endêmicas de SC

05/06/2021 - 06h20 - Atualizada em: 11/06/2021 - 18h48

Compartilhe

Everton
Por Everton Siemann
Por Ben Ami Scopinho
planta-commelina-catharinensis
Imagem da planta Commelina catharinensis
(Foto: )

Santa Catarina apresenta aproximadamente 200 espécies de plantas endêmicas, ou seja, espécies de plantas que ocorrem unicamente em solo catarinense. Muitas delas estão localizadas em locais muito restritos e que chamam a atenção por serem naturalmente raras.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Preparamos uma série de reportagens com infografia que vai trazer todos os detalhes sobre quatro plantas endêmicas de SC. Para abrir essa série, você confere tudo sobre a planta Commelina catharinensis.

Novas plantas endêmicas foram descritas nos últimos anos no Estado. A série “Flores de SC” mostrará ao longo de junho algumas destas espécies.
COMMELINA CATHARINENSIS
É uma espécie rara, exclusiva das dunas do litoral Sul de Santa Catarina. Foram encontradas até agora apenas duas populações em restingas litorâneas, todas com pouquíssimos exemplares, estreitamente distribuídos em localidades ameaçadas pelo avanço urbano e por espécies de Pinus.
ONDE FORAM REGISTRADAS
Palhoça
Laguna
A PLANTA
As duas pétalas desenvolvidas, de cor creme-amarelada, são o ponto marcante, pois nenhuma outra espécie na América do Sul apresenta essa característica.
20 mm
Floresce entre outubro e março
Estrutura
polinizadora
Espata
Haste
Caule macio e maleável. Em condições favoráveis, a planta apresenta crescimento rápido, formando uma haste nova em até duas semanas.
A borda roxa na lâmina das folhas é outra característica distinta.
A Commelina catharinensis se desenvolve em áreas abertas das restingas litorâneas arbustivas, se nutrindo de materiais particulados e nutrientes presentes no solo arenoso, que pode ser muito fértil.
A POLINIZAÇÃO
A Commelina catharinensis possui um dispositivo que aproveita a maior quantidade possível de pólen para garantir a perpepuação da espécie.
Três estaminódios centrais em forma de cruz, amarelos, vistosos, têm o papel de atrair a atenção dos polinizadores, mas não possuem pólen.
O pólen "verdadeiro" fica nas duas anteras laterais e na central.
Pólen falso
Quando o inseto pousa na flor, os estames com o pólen verdadeiro ficam abaixo do abdômen do inseto, fora da sua vista.
Pólen
verdadeiro
Dessa forma, o inseto é enganado, garantindo a polinização sem desperdício de pólen.
FRUTO PEQUENINO
15mm
Frutos
A espata é uma folha modificada que protege o desenvolvimento das flores e, posteriormente, dá proteção aos frutos.
Fruto
4mm
Frutifica entre outubro e março
Semente
3,5mm
As sementes são dispersas por ruminantes e outros grandes herbívoros, que as ingerem ao se alimentar da planta.
GÊNERO COMMELINA
170
9
6
espécies
no mundo
espécies
no Brasil
espécies
em SC
EM SANTA CATARINA
C.benghalensis
1753
C.diffusa
1768
C.erecta
1753
C.obliqua
1805
C.longicaullis
1841
C.Catharinensis
2011
INFOGRAFIA: Ben Ami Scopinho, NSC Total
FONTE: Luís Adriano Funez, consultor em curadoria do Herbario Barbosa Rodrigues, em Itajaí, e doutorando na UFSC, onde trabalhou no projeto Peld-Bisc.

Leia também:

> Como cuidamos da nossa flora em Santa Catarina

> Como SC avança na proteção e enfrenta o desmatamento

Colunistas