nsc

Trânsito

Furtos de placas de trânsito causam transtornos na Via Expressa

Falta de sinalização e placas repostas com material inferior que refletem menos luz dificultam o tráfego

20/04/2021 - 11h43 - Atualizada em: 20/04/2021 - 11h52

Compartilhe

Juliana
Por Juliana Gomes
Placas são furtadas da Via Expressa, em Florianópolis
Placas são furtadas da Via Expressa, em Florianópolis
(Foto: )

O número de placas furtadas da Via Expressa, em Florianópolis, desde outubro de 2020 até esta quarta-feira (20) chegou a 73, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Cada metro quadrado do material usado nas placas custa R$ 1,5 mil. Além de onerar os cofres públicos, os furtos dificultam o trânsito devido à ausência da sinalização.

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Um balanço divulgado pelo DNIT apontou que, de janeiro a março, foram furtadas 40 placas na rodovia, enquanto ao longo de 2020, foram 33. Ainda de acordo com o Departamento, o valor comercial do material metálico, combinado ao alumínio, usado nas placas é um atrativo aos criminosos.

Para evitar furtos, o DNIT tem optado por materiais de menor custo, mas que, na prática, refletem menos a luz e trazem prejuízos à visibilidade no trânsito. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que não dispõe de informações sobre estes furtos, porque até agora não conseguiu flagrar os criminosos. Para denunciar ocorrências deste tipo, a população deve discar 191.

* Com informações de Paulo Mueller, da NSC TV

Leia mais:

> Engavetamento de três carros e caminhão na Via Expressa deixa trânsito lento no acesso à Ilha

> Carro capota na saída da Ponte Colombo Salles, em Florianópolis; veja o vídeo

> Vacinação da Covid em Florianópolis chega a idosos de 64 anos nesta terça

> Interdição de restaurante pelo 2º dia seguido em Florianópolis acaba em confusão

Colunistas