nsc

    Combate ao coronavírus

    Grande Florianópolis receberá 20 leitos de UTI para atender pacientes de Covid-19 até sexta-feira

    Hospitais de Caridade, Instituto de Cardiologia e Celso Ramos serão contemplados

    15/07/2020 - 15h24 - Atualizada em: 15/07/2020 - 15h59

    Compartilhe

    Por Márcio Serafini
    André Motta Ribeiro
    André Motta Ribeiro
    (Foto: )

    A Grande Florianópolis terá pelo menos mais 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) habilitados até sexta-feira (17). Serão instalados no Hospital de Caridade (10), Instituto de Cardiologia (cinco) e Celso Ramos (cinco a 10), informou o secretário de Saúde do Estado, André Motta, em entrevista ao Estúdio CBN Diário desta quarta-feira (15). 

    > Acompanhe a evolução do coronavírus em mapa interativo

    A previsão é implantar 50 leitos em todo Estado até o fim de julho. A região da Capital voltará a ser contemplada. 

    - No HF (Hospital Florianópolis), a gente está em negociação para aumentar mais 10 leitos de terapia intensiva nos próximos dias - afirmou o secretário.

    Ouça a entrevista:

    Os 20 leitos a mais na Grande Florianópolis até o fim de semana representam 8% do total de leitos que o governo de SC dispõe na região. Segundo o boletim da segunda-feira, o último disponibilizado pelo Estado, a Grande Florianópolis tem 241 leitos ativos e uma taxa de ocupação de 80,1%. São 84 leitos ocupados por pacientes com covid-19, 109 por pessoas com outras doenças e 48 livres, segundo o governo do Estado.

    Somente na cidade de Florianópolis há 198 leitos adultos de UTI ativos, dos quais somente 20 estavam disponíveis nesta quarta-feira (15). O número representa uma taxa de ocupação de 93,95%, segundo a prefeitura.

    Além do incremento de leitos, há urgência em ativar leitos habilitados que ainda não estão disponíveis à população. Isso explica a recusa de hospitais como Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú, São Paulo, de Xanxerê, Nossa Senhora da Conceição, de Tubarão, e Hospital Universitário, de Florianópolis, de receber mais leitos habilitados.

    - É uma situação complexa. Os hospitais têm dificuldades de RH e de insumos. Os leitos habilitados precisam estar disponíveis. Essas unidades que você citou têm leitos habilitados, e a discussão é viabilizar esses leitos para a sociedade. Leito habilitado é leito ativo - disse Ribeiro.

    > SC está entre os Estados do país com maior tendência de alta de mortes por coronavírus

    > Quando Santa Catarina vai superar o pico de mortes e contágios por coronavírus

    O secretário destacou que três macrorregiões de saúde catarinenses estão com mais de 80% de ocupação de UTIS, o que é considerado situação de risco. O Estado vai mudar a divulgação da ocupação nos boletins de coronavírus:

    - Estamos em processo de validação. Até sexta-feira vamos começar a tornar público o que é leito de UTI adulto e leito de UTI pediátrico. A maior procura é pelo adulto.

    Nesta quarta-feira, Santa Catarina registrou mais 1.926 diagnósticos e 35 mortes por Covid-19, chegando aos números totais de 47.976 casos e 569 óbitos. Tubarão e outros 14 municípios do Litoral Sul decidiram adotar quarentena mais rígida a partir desta quinta-feira (16).

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas