nsc
dc

Crime virtual

Hackers invadem reunião on-line de mulheres da OAB e se masturbam

Eles se passaram por participantes do encontro e um dos invasores hackeou a chamada para impedir que a presidente da comissão o excluísse

22/04/2021 - 05h57

Compartilhe

Por Redação NSC
hackers
Hackers invadiram reunião virtual de mulheres da OAB em Santos
(Foto: )

Hackers invadiram o encontro on-line da Comissão da Mulher Advogada, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção de Santos (SP), compartilharam imagens pornográficas e se masturbaram. Eles se passaram por participantes e um dos invasores hackeou a chamada para impedir que a presidente da comissão o excluísse. As informações são do G1.

> Receba as notícias mais importantes de Santa Catarina pelo WhatsApp

Segundo a presidente da comissão, a advogada Flávia Nascimento, o caso aconteceu na segunda-feira (19). Ela disse ao G1 que ficou indignada e gravou o momento em que um dos homens compartilhava a tela, exibindo fotos pornográficas. A reunião tinha como tema o direito das mulheres, o “stalking” (prática de perseguição que passou a ser crime).

— As pessoas começaram a entrar, mas não abriam as câmeras e não cumprimentavam, o que achei estranho. Pedi para que as pessoas abrissem as câmeras, e eles já perceberam que eu tinha desconfiado de alguma coisa. A palestrante tinha entrado na sala e estava cumprimentado ainda, quando um deles, que estava com um nome feminino na chamada, compartilhou a tela mostrando vídeos e fotos pornográficas — disse Flávia ao G1. 

> Hackers roubam quase R$ 2 milhões de prefeitura usando Pix em Imbuia

A advogada conta que chegou a excluir o participante, mas um dos hackers voltou a invadir a chamada e fazer com que ela não conseguisse administrar a reunião. Depois, eles abriram telas onde apareciam se masturbando, fazendo sexo e falando coisas ofensivas.

Flávia derrubou a reunião e criou nova sala virtual para continuar com o encontro. Mesmo com a situação resolvida, a advogada disse ao G1 que lamenta o fato de reuniões voltadas às mulheres serem alvos constantes. Indignada, ela afirma que cada vez mais é preciso combater o machismo que há na sociedade.

— Isso é triste, porque uma comissão da mulher advogada fala dos direitos das mulheres, e queremos que esse conhecimento seja difundido, não ter que restringir tanto. Fiquei indignada, foi muito agressivo. O que ocorreu é a prova do machismo estrutural — lamenta.

Leia mais:

Compras on-line na Black Friday: veja dicas de proteção contra hackers

Justiça solta hackers que invadiram celulares de Moro e de integrantes da Lava Jato

Colunistas