nsc
    dc

    Estoques em baixa

    Hemosc registra queda nas doações de sangue em Santa Catarina durante a pandemia

    Estoques mais reduzidos são dos sangues A+, A-, O+ e O-

    06/01/2021 - 15h11 - Atualizada em: 06/01/2021 - 15h13

    Compartilhe

    Fernanda
    Por Fernanda Mueller
    Oscilação no número de doadores diários preocupa os hemocentros
    Oscilação no número de doadores diários preocupa os hemocentros
    (Foto: )

    A pandemia de Covid-19 tem causado queda nas doações de sangue em todo o país. Em Santa Catarina, conforme o Hemosc, houve uma redução de cerca de 15% a 20% nas doações em 2020, pelo medo das pessoas em se contaminarem com a doença nos hemocentros. As unidades regionais têm conseguido manter os estoques, mas a oscilação no número de doadores diários preocupa.

    > SC passa de 500 mil casos acumulados de coronavírus

    Segundo a coordenadora de captação do Hemosc Chapecó, Eliana Ribicki, em 2020, 110.768 bolsas de sangue foram captadas em Santa Catarina. Já em 2019, o número total do Estado foi de 120.490 bolsas. Segundo o Ministério da Saúde, a nível nacional, a queda de doações foi de 15 a 20%, a mesma média de Santa Catarina.

    Seguindo a tendência de todos os anos, os estoques mais reduzidos são dos sangues A+, A-, O+ e O-, pois são os mais comuns entre a população. Por isso, há maior demanda por eles. Entre essas tipagens, o estoque de sangue O- é o que está em nível mais baixo, em situação de alerta.

    Apesar da queda nas doações em 2020, Eliana destaca que o sistema de rede dos hemocentros em Santa Catarina, que conta com sete unidades regionais, garante que a situação não chegue em estado crítico em nenhum centro, fazendo o remanejamento das bolsas pelo Estado.

    > China suspende importação de carne suína de frigorífico de SC

    Ações tomadas durante a pandemia 

    O sistema de agendamento implantado para fazer as captações e as medidas de segurança dentro das unidades ajudaram a manter as doações ocorrendo mesmo nos meses mais críticos, destacou a coordenadora: 

    — Quando a pandemia começou, em março, nós começamos a desenvolver uma estratégia para que não faltasse sangue, pois tínhamos receio de que muita gente ficasse contaminada. Foi um sufoco o período todo, porque ao mesmo tempo que precisávamos manter o estoque, também precisávamos garantir que as pessoas se sentissem seguras.

    > Ultrafreezers da UFSC podem ser cedidos para conservar vacina da Covid em Florianópolis

    No momento, apenas o estoque de sangue O- se encontra em estado de alerta, mas a inconstância do número de doadores diários ainda preocupa os hemocentros. Por esse motivo, cada unidade regional busca fazer ações locais para convocar a população para fazer doações.

    Janaina de Castro, assistente do setor de captação de doadores do Hemosc em Blumenau, explica que o hemocentro tem parceria com instituições locais, chamadas "empresas solidárias", que ajudam a captar doadores.

    — Nós estamos tendo bastante oscilações durante a pandemia, mas quando verificamos que os estoques estão reduzidos, a gente envia e-mails para essas empresas, publicamos nas redes sociais e também pedimos apoio para polícia e Corpo de Bombeiros. Estamos recebendo bastante apoio — destacou.

    > Conheça as semelhanças entre a Covid-19 e as maiores pandemias da história

    Regras para doação de sangue 

    Além dos pré-requisitos básicos (ter entre 18 e 69 anos, boas condições de saúde e pesar acima de 50 quilos), por conta da pandemia há outras regras para quem quer doar sangue: 

    - Pessoas que tenham se deslocado ou que sejam procedentes de países com casos confirmados de infecções pela Covid-19: inaptas para a doação por 14 dias após o retorno destes países; 

    - Pessoas que foram infectadas pela Covid-19 após diagnóstico clínico e/ou laboratorial: inaptas pelo um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticas e sem sequelas que contraindiquem a doação); 

    - Aqueles que tiveram contato nos últimos 30 dias com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pela Covid19: inaptos pelo período de 14 dias após o último contato com essas pessoas; 

    - Pessoas que permaneceram em isolamento voluntário ou indicado por equipe médica devido a sintomas de possível infecção pela Covid-19: inaptas pelo período que durar o isolamento (no mínimo 14 dias) se estiverem assintomáticos. 

    Quem tiver interesse em ser doador e cumprir os requisitos pode agendar um horário pelo site do Hemosc.

    > Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

    Colunistas