nsc
an

Pandemia

Hospedado em SC, Bolsonaro diz que não vai tomar a vacina contra o coronavírus

Presidente afirmou que a vacina será gratuita para todos os brasileiros e cada um decidirá se vai tomar ou não

22/12/2020 - 10h33 - Atualizada em: 22/12/2020 - 18h15

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Bolsonaro em conversa com apoiadores em São Francisco do Sul
Bolsonaro em conversa com apoiadores em São Francisco do Sul
(Foto: )

O presidente Jair Bolsonaro está hospedado em Santa Catarina e voltou a dizer que não vai tomar a vacina contra o coronavírus. A declaração foi feita na tarde da última segunda-feira (21) em conversa com apoiadores do lado de fora do Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul.

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

Bolsonaro disse que não vai tomar a vacina porque já está imunizado - ele foi diagnosticado com Covid-19 em julho - e afirmou que não iria nem discutir se deveria tomar ou não. Segundo especialistas, não há conhecimento suficiente sobre imunidade para deixar de vacinar quem já teve coronavírus.

> Sem máscara, Bolsonaro tira fotos com banhistas e provoca aglomeração em praia

O presidente está em Santa Catarina à passeio desde o último sábado (19). Ele chegou a sobrevoar a região atingida pelas enxurradas no Vale do Itajaí, também visitou o 62º Batalhão da Infantaria de Joinville e depois se deslocou até o Forte Marechal Luz, onde está hospedado em São Francisco do Sul.

> Bolsonaro em SC: conheça o Forte Marechal Luz onde o presidente está hospedado

Apesar da negativa em tomar a vacina, o presidente garantiu que a imunização estará disponível gratuitamente para todos os brasileiros. No entanto, mais uma vez voltou a defender que a vacinação não seja obrigatória, apesar da decisão do Superior Tribunal Federal (STF) que permite ao Estado impôr restrições para quem não tomar a vacina.

- A gente não sabe o que pode acontecer de efeito colateral numa grávida, numa pessoa alérgica. Não pode obrigar o povo a tomar vacina, não. Quem quiser tomar, vai sair gratuitamente para todo mundo - afirmou.

> "Pressa para a vacina não se justifica", diz Bolsonaro

Durante a conversa com os apoiadores, que durou cerca de 20 minutos, o presidente ainda respondeu ao questionamento se recomendaria as pessoas a tomarem a vacina.

- Aí é livre arbítrio. Cada um decide o que quer fazer, se quer tomar ou não - respondeu.

Após a conversa, Bolsonaro ainda tomou café na casa de uma moradora e depois voltou para dentro do Forte Marechal Luz. A expectativa é de que o presidente permaneça em Santa Catarina até a quarta-feira (23).

> Em São Francisco do Sul, Bolsonaro comemora liminar que autoriza pesca de arrasto no RS

Colunistas