Os principais cortes de carne bovina ficaram mais baratos entre janeiro e agosto de 2023, de acordo com o Índice de Custo de Vida, calculado pela Udesc/Esag. O músculo bovino (-6,42%) é o que acumula maior deflação. Especialistas explicam que o aumento da oferta no mercado nacional explica a queda de preço.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Entre os cortes pesquisados pela Udesc/Esag, em 2023, chamaram a atenção a variação de preço do Músculo bovino (-6,42%), Contrafilé (-5,85%), Filé mignon (-5,77%), Alcatra (-4,83%) e Patinho (-4,30%).

Santa Catarina é importador de carne bovina. Das 300 mil toneladas necessárias por ano, somente 150 mil são produzidas no Estado. Por isso, a dinâmica de preços deste produto depende principalmente do mercado nacional, como explica o vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC), Enori Barbieri,

— A carne bovina depende da questão do mercado nacional, vem de outros estados. E a gente sabe que a carne bovina está passando por um período de abate de fêmeas, um período difícil de preços de mercado, e com isso, o preço vem caindo pro consumidor — destaca Barbieri.

Continua depois da publicidade

O aumento dos abates de fêmeas, junto com os machos que já são usados amplamente na produção, aumentou a oferta de produto, ou seja, os preços caíram.

Carne suína ficou mais cara

Enquanto a carne bovina ficou mais barata, houve aumento do preço da carne suína em Santa Catarina. De acordo com os dados da Udesc/Esag, a Costela suína teve inflação de 11,49%, e a bisteca suína 6,76%, entre janeiro e agosto de 2023.

O Estado é o maior produtor e exportador de carne suína do país. Das quase 5 milhões de toneladas que o Brasil produz por ano, mais de 1,5 milhão é produzido em Santa Catarina.

Conforme o vice-presidente da Faesc, a causa do aumento de preço da carne suína foi o maior volume de exportação no mês de agosto.

Continua depois da publicidade

— No mês de agosto tivemos um recorde de exportação de carne suína. Mais de 100 mil toneladas foram embarcadas. Com isso, o mercado interno de animais deu uma enxugada, e os preços internos subiram — explica Barbieri.

Publicidade

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC

Leia também

Alimentos ficam mais baratos em Florianópolis em agosto; veja a lista

Maior rede de supermercados de SC abre 150 vagas de emprego

Qual o tempo médio para abrir empresa em SC e quais as cidades mais rápidas

Destaques do NSC Total