A Polícia Civil de São José, na Grande Florianópolis, solicitou a quebra de sigilo de celulares e aplicativos de transporte para tentar identificar o paradeiro do menino desaparecido. A criança, de 2 anos, está desaparecida desde 30 de abril, quando foi vista pela última vez. Até a manhã desta segunda-feira (8), o menino não tinha sido localizado.

Continua depois da publicidade

Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

O caso é investigado pela Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) desde sexta-feira (5). De acordo com a delegada Sandra Mara, o inquérito foi aberto após o desaparecimento ser informado pela avó e tios maternos.

Polícia já tem uma hipótese para desaparecimento de criança em SC

— Tomamos conhecimento na sexta-feira, final da tarde. Instauramos inquérito policial, representamos busca e apreensão nos locais indicados pela família e amigas da mãe da criança, mas elas restaram infrutíferas — explica.

Continua depois da publicidade

Estamos desesperados”, diz tio de menino de 2 anos desaparecido em São José

Por conta disso, a delegada solicitou a quebra de sigilo de celulares e aplicativos de transporte. A equipe aguarda o envio das informações para análise.

Ainda segundo a polícia, a criança foi vista pela última vez com a mãe, que está internada em um hospital e não consegue contar o que aconteceu.

Enquanto a equipe não desvenda o mistério, a família se mobiliza para encontrar o garoto. No Instagram, o tio da criança Juliano Gaspar fez uma postagem com fotos de Nicolas e pediu para que as pessoas compartilhem a publicação para que o sobrinho seja localizado. “Estamos desesperados e aflitos sem notícias do nosso bebezinho”, escreveu.

De acordo com a polícia, quem tiver informações sobre o paradeiro da criança deve ligar no Disque 100.

Continua depois da publicidade

Em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente e seguindo nossos preceitos éticos e editoriais, a NSC não identificará a criança que foi levada de Santa Catarina e encontrada em São Paulo no dia 8 de maio.

Leia também:

Infância interrompida: assassinato de 60 crianças de SC em 7 anos alerta sobre violência familiar

Violência contra idosos em SC quase duplica em um ano

Destaques do NSC Total