nsc
dc

Imunização

Japão inicia vacinação contra Covid a cinco meses das Olimpíadas no país

Primeiros imunizados serão os profissionais da saúde. Vacinação é vista como essencial para a realização dos Jogos Olímpicos no mês de julho

17/02/2021 - 11h02

Compartilhe

Por Agência Brasil
Profissional da saúde recebe dose de vacina Pfizer
Profissional da saúde do Japão recebe dose de vacina Pfizer
(Foto: )

O Japão iniciou a campanha de vacinação contra a Covid-19 nesta quarta-feira (17) com a aplicação da vacina da Pfizer BioNTech em funcionários de hospitais de Tóquio. Esse é um passo essencial para que a Olimpíada possa ser realizada no país no final de julho deste ano. O primeiro-ministro Yoshihide Suga tenta superar as adversidades para realizar os jogos, que já foram adiados de 2020 para 2021.

> Acompanhe os dados sobre a evolução da vacinação contra o coronavírus no Mundo

> Saiba como o Brasil pode ter toda a população vacinada contra Covid em 2021

Funcionários do Centro Médico de Tóquio foram alguns dos primeiros dos 40 mil profissionais de saúde a receberem as doses iniciais da vacina. Depois deles virão 3,7 milhões de outros profissionais da área, e mais tarde 36 milhões de pessoas de 65 anos ou mais.

— Este é o primeiro grande passo para acabar com o coronavírus — disse o vice-ministro da Saúde, Hiroshi Yamamoto, a repórteres no hospital depois de as primeiras doses serem administradas.

O governo pretende obter vacinas suficientes para seus 126 milhões de habitantes até meados de 2021. Uma distribuição completa pode levar um ano, disse o chefe do programa de vacinação, Taro Kono.

Há temores de que milhões de doses da vacina Pfizer-BioNTech sejam desperdiçadas devido à falta de seringas especiais necessárias para maximizar a quantidade de doses de cada frasco.

> Medidas de proteção contra a Covid-19 ainda deverão ser mantidas após o recebimento da vacina

O Centro Médico de Tóquio disse que, por ora, tem suprimentos suficientes de seringas necessárias para extrair seis doses de cada frasco, e que planeja inocular 60 pessoas por dia a partir desta quinta-feira (18) para minimizar a quantidade de vacina que poderia ser desperdiçada e monitorar as pessoas que receberem uma dose.

Leia também

Estado quer reforçar vacinação na Grande Floripa e no Oeste

Colunistas