nsc
an

Alerta

Joinville projeta pico de casos de dengue; números podem dobrar

Secretário da saúde não descarta novo recorde de casos confirmados em 2022

06/05/2022 - 14h30 - Atualizada em: 06/05/2022 - 15h03

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Foco de dengue
Joinville já confirmou 4,5 mil casos e uma morte por dengue em 2022
(Foto: )

Joinville projeta um pico de casos de dengue neste mês até o fim de junho, com a possibilidade de dobrar o número de pessoas diagnosticadas com a doença na cidade. A informação foi divulgada pelo secretário da saúde, Jean Rodrigues da Silva, em entrevista à NSC TV, nesta sexta-feira (6).

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

- Nós estamos projetando o pico até pelos altos volumes de chuva que nós tivemos e que propiciam a proliferação do mosquito. A gente também projeta que, pelo menos até o fim do pico, tenha o dobro de casos confirmados - explicou ao Jornal do Almoço.

Atualmente, os dados da prefeitura mostram 4,5 mil pessoas diagnosticadas com dengue em 2022, além de duas mortes pela doença. No ano passado, o município terminou com 16 mil casos confirmados e cinco mortes.

Jean afirmou que houve subnotificação dos casos em 2021 porque as pessoas se autodiagnosticavam e não procuravam uma unidade de saúde. Neste ano, a testagem e notificação foram reforçadas, o que indica possibilidade de um novo recorde de casos confirmados em Joinville, segundo o secretário.

Aumento da demanda nos serviços de saúde

Outro problema observado neste ano é o aumento da demanda nos serviços de saúde, que já recebem alta procura de pacientes com sintomas de dengue. De acordo com o secretário, o sistema já está sobrecarregado com casos de síndromes gripais, atendimentos pediátricos e de outros que estão sendo retomados pós-pandemia.

- A gente orienta que as pessoas busquem as unidades básicas em caso de sintomas leves, como dores, febre, náusea e manchas do corpo, para não sobrecarregar os pronto-atendimentos, que já têm alto tempo de espera.

A procura pelos serviços de urgência e emergência deve acontecer apenas com o agravamento dos sintomas, como vômito e dores abdominais persistentes ou sangramento, de acordo com o secretário.

- Principalmente, em caso de sangramento, não fique em casa porque a busca tardia por atendimento pode levar ao óbito - alerta.

Ação de prevenção nos bairros e cemitérios

A Secretaria da Saúde de Joinville anunciou nesta sexta-feira a programação das próximas semanas de ações de prevenção da dengue. O objetivo é eliminar focos do mosquito Aedes aegypti em bairros e cemitérios da cidade.

Agentes da Vigilância Ambiental, integrantes do 62º Batalhão de Infantaria, agentes comunitários de saúde e empresas de limpeza vão participar das ações durante todo o mês de maio. 

Neste sábado (7), a programação vai ser no Costa e Silva, bairro com maior número de pessoas contaminadas com dengue em Joinville. Estão previstas também ações nos bairros Iririú, Jardim Iririú, Comasa e Aventureiro.

Além disso, outra frente de trabalho vai atuar nos principais cemitérios de Joinville. A ação vai ser entre 9 a 13 de maio. Cada cemitério vai ser dividido entre 8 e 10 quadrantes. Em cada quadrante, de 15 a 20 pessoas atuarão para eliminar tudo que possa acumular água.

Leia também:

SC tem aumento de 44% no número de mortes por dengue em uma semana

Joinville amplia 4ª dose da vacina contra Covid-19 para idosos de 70 anos ou mais

Joinville tem troca no comando da Secretaria da Saúde

Colunistas