nsc
an

Tudo parado

Joinville tem noite de caos no trânsito com filas e corrida por postos de combustível

Filas nos postos motivaram congestionamentos pela cidade e atraso de ônibus

08/09/2021 - 18h25 - Atualizada em: 08/09/2021 - 21h32

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
Terminal Central de Joinville
Terminal Central de Joinville teve fila de passageiros com ônibus atrasados
(Foto: )

Os moradores de Joinville encaram um fim de dia caótico nas regiões mais movimentadas da cidade nesta quarta-feira (8). Com o início do desabastecimento em postos de combustível, motivado por bloqueios feitos por caminhoneiros em protesto, a corrida pela gasolina formou filas enormes e trancou o trânsito em várias vias da cidade. 

> Filas e falta de gasolina: a situação dos postos de combustíveis em SC

> Receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Há registro de longas filas em postos em quase todos os bairros da cidade, especialmente na área central e em ruas como a Ottokar Doerffel e Iririú. A situação começou ao longo da tarde e complicou ainda mais depois das 18h.

Com as filas invadindo as ruas e trancando o tráfego, a situação afetou todo o trânsito da região central, muito mais congestionado que o normal. Com ônibus atrasados, os terminais também registraram filas de passageiros.

De acordo com um levantamento feito no fim da tarde desta quarta, ao menos 30 postos de combustíveis em Joinville e cidades vizinhas já estavam sem gasolina nos tanques.

De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Santa Catarina (Sindipetro), o principal problema está na base em Guaramirim, uma das principais unidades para a distribuição de combustíveis aos municípios que ficam na região Norte. No local, manifestantes não estão permitindo a saída de caminhões.

> Blumenau tem noite de filas em postos de combustível e trânsito intenso

> Postos de combustíveis registram longas filas em Florianópolis e São José

Para tentar resolver o problema, o sindicato deve entrar nas próximas horas com um pedido de liminar, solicitando a liberação das bases e a escolta desses caminhões, a fim de garantir o abastecimento dos postos de combustíveis.

Além de Guaramirim, também há bloqueio de caminhoneiros na base da Transpetro em Biguaçu. Segundo o Sindicato de Comércio Varejista de Combustíveis Minerais de Florianópolis (Sindópolis), há um trator e dois caminhões próximo a entrada da unidade.

Leia também

Justiça proíbe caminhoneiros de fechar rodovias federais de SC

"Ninguém fechará essa Corte", diz ministro Luiz Fux em resposta do STF a Bolsonaro

Análise: Bloqueios de caminhoneiros em rodovias tentam gerar caos e clima para golpe

Colunistas