nsc
santa

DE QUEM É A CULPA?

Jovem cai de bicicleta e fica ferido por conta de fio solto em poste de Blumenau

Segundo a Celesc, em 99% dos casos como esse os responsáveis são as empresas de telecomunicações

27/04/2021 - 12h03

Compartilhe

Brenda
Por Brenda Bittencourt
Jovem ficou com o pescoço machucado por conta de fio solto em poste de Blumenau
Jovem ficou com o pescoço machucado por conta de fio solto em poste de Blumenau
(Foto: )

Um jovem de 17 anos caiu de uma bicicleta e ficou ferido por conta de um fio solto em um poste em Blumenau na noite desta segunda-feira (26). De acordo com a mãe, Márcia Peixer, o filho voltava do basquete quando atingiu o fio, que estava irregular. O adolescente ficou com um hematoma no pescoço, mas passa bem.

> Receba todas as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp

O caso aconteceu no começo da Rua Herman Huscher, saindo da Alameda Rio Branco, no bairro Jardim Blumenau. Segundo a mãe, quando o filho viu o fio solto até tentou desviar, mas já não havia mais tempo.

Ainda de acordo com ela, uma reclamação foi aberta na Celesc, empresa responsável pela energia elétrica da cidade. Segundo ela, um atendente recebeu a reclamação e passou um número de protocolo, mas ainda não teve uma resposta sobre o caso.

Segundo o Gerente Regional da Celesc, Claudio Varella, a responsabilidade de situações como essa é, em 99% das vezes, de empresas de telefonia e telecomunicações.

— Se fosse um fio solto da Celesc, a região teria ficado sem energia, o menino possivelmente teria levado um choque e nós receberíamos um chamado, mas não recebemos — explicou Varella.

Ele ainda explica que alguns fios que ficam nos postes são identificados, mas isso ocorre apenas nos mais novos. Os mais antigos ainda estão sem identificação e por isso não é possível ver facilmente qual é a empresa responsável.

De acordo com Varella, mesmo os postes sendo da Celesc e compartilhados com empresas de telefonia, cada empresa é responsável pelo fio que coloca no poste, não tendo ligação alguma com a Celesc.

> Venda da Hering marca o fim de uma era para Blumenau

— Em 1996, quando começaram as privatizações das telecons e empresas de energia elétrica, a ANEEL [Agência Nacional de Energia Elétrica], que é o órgão regulamentador, fez uma resolução para compartilhamento do poste, justamente para não ter dois postes na rua. Cada um tem a responsabilidade de manter o serviço. Nós somos responsáveis por distribuir e fazer a manutenção da energia elétrica, mas a distribuição e manutenção do serviço da telefonia é responsabilidade da própria que presta o serviço — explicou.

Segundo ele, a Celesc ainda não foi ver de quem é o fio no poste, pois eles não receberam nenhum chamado. A mãe do jovem que ficou ferido também ainda não sabe de quem é o fio que estava solto e atingiu o filho e espera por respostas.

Colunistas