nsc
    santa

    Tráfico de drogas

    Justiça decreta prisão preventiva de candidata flagrada com 190 quilos de maconha em Blumenau

    Conversão da prisão em flagrante foi confirmada na tarde desta terça-feira (27); defesa promete entrar com pedido de liminar de habeas corpus

    27/10/2020 - 15h07 - Atualizada em: 27/10/2020 - 15h11

    Compartilhe

    Augusto
    Por Augusto Ittner
    Prisão em flagrante foi convertida para preventiva na tarde desta terça-feira.
    Prisão em flagrante foi convertida para preventiva na tarde desta terça-feira.
    (Foto: )

    Foi decretada na tarde desta terça-feira (27) a prisão preventiva da candidata a vereadora e de outros dois homens flagrados com 190 quilos de maconha na noite de segunda-feira (26) na Itoupava Central, Região Norte de Blumenau. Noemi da Silva (PL) estava com os suspeitos no momento em que uma operação da Polícia Militar desmantelou o local usado como depósito de drogas na Rua Erich Belz. A defesa dela nega qualquer envolvimento no caso.

    > Receba notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Santa

    De acordo com a decisão, a conversão de prisão em flagrante foi convertida para preventiva por questão de “ordem pública”. Na prática, a Justiça entende que há risco para a segurança pública e para o andamento das investigações caso ela seja solta. Por isso, ainda durante a tarde, Noemi foi encaminhada para uma ala feminina no Presídio da Canhanduba, em Itajaí. Já os outros dois suspeitos serão encaminhados ao Presídio Regional de Blumenau.

    O advogado da candidata, Antoniel Lobo Cardoso, disse à reportagem do Santa que entrará ainda hoje com um pedido de liminar de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) para que Noemi responda em liberdade pelo caso.

    Relembre o caso

    A operação — tratada como a maior apreensão de drogas no ano em Blumenau — ocorreu na Rua Erich Belz, na Itoupava Central, uma transversal da Pedro Zimmermann e que faz ligação com a Rua Jacob Ineichen. A PM recebeu a denúncia de que o local seria usado para embalar, guardar e comercializar maconha na Região Norte da cidade.

    > Justiça pede exame de corpo de delito de ladrão espancado após assalto em Blumenau

    Ao chegar lá, os agentes perceberam uma movimentação suspeita e abordaram um dos veículos que saiu da casa, onde foi apreendido 1 quilo de droga dentro de uma mochila. Depois, já na residência onde seria o depósito de maconha, a mãe de um dos suspeitos informou aos PMs que um dos cômodos era utilizado para armazenar os entorpecentes.

    No quarto, foram encontrados quatro armas de fogo, munição, balança de precisão, e quase R$ 17 mil em dinheiro, além dos 190 quilos de maconha.

    O que diz o PL

    Confira a nota oficial do Partido Liberal:

    A direção da Executiva Municipal do Partido Liberal (PL) de Blumenau , com relação ao fato noticiado por veículos de imprensa do município dando conta de suposto envolvimento da candidata a vereadora Noemi da Silva com apreensão de drogas em ação da Policia Militar na noite de ontem (26), comunica que tomou conhecimento dos fatos preliminares e que o assunto já esta sendo objeto de análise e deliberação juntamente com a Executiva Estadual do partido. O PL recebe com surpresa tais informações e vai aguardar a conclusão das investigações com toda a cautela necessária que o caso requer, defendendo sempre o principio do contratitório e da ampla defesa. O PL avaliará as previsões estatutárias da sigla, uma vez que trata-se de assunto de ordem de comportamento pessoal e não relacionado diretamente ao contexto politico-partidário.

    Contraponto

    Durante a manhã, ao ser procurado pela reportagem, o advogado de defesa de Noemi da Silva, Antoniel Lobo Cardoso, disse que a cliente “nega qualquer comportamento de infração, tendo sido um equívoco ela estar acompanhada de alguém que possa estar envolvido no caso em questão”. O advogado afirma que a candidata tem um relacionamento com um dos detidos na operação, mas que “desconhecia que ele praticava qualquer ato ilícito”. Lobo Cardoso garante que trata-se de “um caso expresso de negativa de autoria, que deve ser esclarecido com crivo necessário do Judiciário mediante contraditório e direito à ampla defesa”.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas