nsc
    dc

    Pets

    Lares de Santa Catarina têm mais gatos e menos cachorros do que há sete anos

    Dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE, divulgada na sexta-feira, que avaliou as características das moradias em 2019

    06/09/2020 - 07h00

    Compartilhe

    Cristian Edel
    Por Cristian Edel Weiss
    Número de residências com gatos aumentou de 16,3% em 2013 para 19,5% em 2019
    Número de residências com gatos aumentou de 16,3% em 2013 para 19,5% em 2019 em SC
    (Foto: )

    A vantagem da eterna disputa entre cães e gatos está mudando de lado em Santa Catarina. No ano passado, 1,4 milhão de domicílios catarinenses tinham pelo menos um cachorro, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo IBGE e divulgada nesta sexta-feira. A marca representa 53,3% das residências de Santa Catarina. O percentual é maior do que a média nacional, de 46,1%.

    > Vereadores aprovam lei que proíbe cachorro de latir em Santa Catarina

    No entanto, houve uma redução na proporção de lares onde se podia encontrar pelo menos um cãozinho. Na mesma pesquisa realizada em 2013, eram 55,3%, dois pontos percentuais a menos do que o registrado no ano passado.

    Em contrapartida, cresceu o número de domicílios com gatos. Enquanto em 2013 era possível encontrar pelo menos um bichano em 16,3% dos lares de Santa Catarina, em 2019 subiu para 19,5%, ou seja, 515 mil residências. Houve crescimento de 3,2 pontos percentuais em seis anos. Ainda assim, o percentual foi o 20º do país e ficou abaixo da média nacional, de 19,3%.

    > "Para levar um pouco mais de alegria", defende autora de projeto que autoriza pets em hospitais de SC

    De acordo com o IBGE, em Florianópolis há menos lares com cães e gatos do que a média das capitais brasileiras. Num total de 202 mil domicílios, apenas 89 mil (44,3%) tinham pelo menos um cão e 32 mil (15,9%) tinham gatos.

    Os índices de Santa Catarina são menores do que os registrados no Rio Grande do Sul e no Paraná. Nos dois Estados vizinhos, a média é de 58,7% das residências com cães. Nos lares gaúchos, também há mais gatos do que nos domicílios catarinenses: com bichanos vivendo em 25,2% dos imóveis.

    > Coronavírus: confira os cuidados com os pets

    No Brasil, o Estado onde há mais cães é Rondônia (64,8% dos domicílios) e mais gatos vivem em lares do Piauí (32,6%).

    Em Santa Catarina, 61,4% das famílias com cães e gatos afirmaram ter vacinado os animais contra raiva
    Em Santa Catarina, 61,4% das famílias com cães e gatos afirmaram ter vacinado os animais contra raiva
    (Foto: )

    Vacinação contra raiva está abaixo da média nacional em SC

    Um ponto preocupante no levantamento do IBGE é a proteção dos animais contra a raiva. Santa Catarina é o quarto Estado com o menor índice de imunização contra a zoonose. Conforme a PNAD, 61,4% das famílias que tinham um cão ou um gato vacinaram os animais nos 12 meses anteriores à entrevista. Foram 962 mil domicílios no total. Em Florianópolis, o índice foi de 69,7%.

    > Pesquisa IBGE: Três em cada 10 catarinenses têm de plano de saúde; mulheres são a maioria

    Ainda assim, abaixo da média nacional, de 72%. O melhor índice foi no Distrito Federal, onde 84,3% vacinaram os bichinhos contra a raiva.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas