nsc
dc

Alerta

Macaco é encontrado morto no Extremo Oeste de SC

Morador de São José do Cedro já havia avistado animal doente dentro de propriedade

25/11/2020 - 10h29 - Atualizada em: 25/11/2020 - 13h30

Compartilhe

Carolina
Por Carolina Fernandes
macaco_morto_extremo_oeste
As vísceras do macaco estão sendo analisadas pelo Lacen
(Foto: )

Um macaco foi encontrado morto em São José do Cedro, região do extremo oeste de Santa Catarina, na sexta-feira (20) pela Vigilância Sanitária do município. Segundo a prefeitura, a morte foi informada por um morador da Linha Irineu Bornhausem, que já havia avistado o macaco doente em sua propriedade. Segundo ele, no dia seguinte o animal já foi encontrado morto. 

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

De acordo com informações da Secretaria de Saúde municipal, uma equipe recolheu as das vísceras do animal que já estão sendo analisadas no Laboratório Central em Florianópolis para confirmar a razão do óbtido. A morte de macacos é o principal sinal de alerta para a incidência do vírus de febre amarela.

— Precisamos tomar este cuidado em virtude de morarmos em uma aérea de fronteira e de alerta com relação a febre amarela — Fernando Will, secretário de saúde. 

A Secretaria de Saúde de São José do Cedro informou ainda que uma busca ativa de vacinação contra a febre amarela foi feita em um raio de 300 metros do local onde o animal foi encontrado. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina informou que na região foi feito um rastreio para a confirmação de mais animais doentes ou mortos, mas nada foi encontrado.

86 macacos vítimas da febre amarela em 2020

A última atualização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina, realizada no final de setembro, apontava que 86 macacos foram encontrados mortos vítimas de febre amarela no estado. O que mostraria que o vírus continua circulando nas cidades catarineses. 

— Os macacos vivem no mesmo ambiente que o mosquito transmissor da doença e por isso, são os primeiros a ficar doentes. A morte ou o adoecimento dos primatas é um alerta para os gestores e profissionais de saúde adotarem medidas de prevenção, uma vez que a febre amarela nestes animais precede os casos humanos — explica João Fuck, gerente de zoonoses da DIVE/SC.

Febre Amarela em SC

Já foram confirmados, segundo a Dive, 17 casos de febre amarela em humanos no estado. As regiões de saúde do Médio Vale do Itajaí e Planalto Norte são as que apresentam o maior número de ocorrências. Em 2020 duas mortes foram registradas. Um dos casos aconteceu em Indaial e outro em Camboriú. Segundo o órgão, o dois óbitos eram de homens que não tinham registro de vacina. 

Vacina

A vacina é a melhor forma de prevenir a febre amarela. Todas as pessoas com mais de nove meses devem ser imunizadas. A dose está disponível gratuitamente nos postos de saúde de todo o estado. 

Leia Mais: 

> Morte de macacos acende alerta para febre amarela no Vale do Itajaí

> Febre amarela causa mais 20 mortes de primatas em SC; maioria ocorreu em Campo Alegre

Colunistas