nsc
santa

Apagão

Mais de 44 mil imóveis voltam a ficar sem luz em Itajaí e Balneário Camboriú

Celesc foi até a subestação, que fica na Praia Brava, para encontrar o problema

03/07/2021 - 18h17 - Atualizada em: 04/07/2021 - 15h21

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Ainda há fumaça no transformador que pegou fogo na noite de sexta-feira (2)
Ainda há fumaça no transformador que pegou fogo na noite de sexta-feira (2)
(Foto: )

Mais de 44 mil imóveis ficaram sem luz em Itajaí e Balneário Camboriú, no Litoral Norte de Santa Catarina, na noite deste sábado (3). Equipes das Celesc foram para a subestação que pegou fogo na noite passada na tentativa de encontrar a origem do novo apagão.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

A primeira análise dos técnicos não constatou nenhuma anormalidade na rede, então ocorreu uma inspeção nos equipamentos. De acordo com Pedro Molleri, gerente da Celesc em Itajaí, o que se percebeu nessa análise que houve desgaste de algumas peças em virtude das altas temperaturas devido ao incêndio de sexta-feira (2). 

Às 18h30 de sábado, o site da Celesc apontava 18.190 imóveis sem energia elétrica e Balneário Camboriú, outros 25.450 em Itajaí e mais 395 em Camboriú. As três cidades são abastecidas pela mesma subestação, localizada na Praia Brava.

Cerca de 40 minutos, o sistema voltou a operar e a Celesc informava apenas 31 imóveis de Itajaí sem luz. Na manhã deste domingo (4), nenhuma unidade consumidora estava sem energia nas duas cidades.

O incêndio

Na noite de sexta-feira (2) houve uma explosão seguida de incêndio na subestação de Itajaí. Mais de 50 mil unidades consumidoras ficaram sem luz e levou pouco mais de duas horas para que a energia voltasse em todos os bairros atingidos pelo apagão.

Técnicos da Celesc descobriram que um objeto lançado contra a rede elétrica casou o apagão. O impacto do objeto provocou um curto-circuito de alta corrente elétrica, que percorreu os condutores até o transformador que incendiou.

Leia também

> Barco de pesca carregado de cocaína é interceptado pela PF em Itajaí

> Sexo na praia e andar pelado: SC tem 86 condenados por ato obsceno em público

Colunistas