O secretário de Proteção e Defesa Civil de Santa Catarina, Fabiano de Souza, pediu que moradores do Vale do Itajaí e da Grande Florianópolis “mantenham-se vigilantes”. A previsão é para chuva volumosa nestas regiões e o principal alerta é para alagamentos e deslizamentos.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Rio do Sul registrou neste sábado (18) a primeira enchente de 2024. Às 18h, o rio Itajaí-Açu ultrapassou a marca de sete metros no sensor instalado na ponte Dom Tito Buss, entre os bairros Canta Galo e Jardim América.

A Defesa Civil do Estado está em alerta e monitora a situação, tanto em Rio do Sul quando em outras cidades do Vale, como Presidente Getúlio, onde pontos de alagamento também foram registrados.

Rio do Sul registra primeira enchente do ano após fortes chuvas no Vale do Itajaí

Continua depois da publicidade

Em Brusque, o Rio Itajaí-Mirim começou a sair da calha no início da noite e também subiu rápido, passando dos seis metros e invadindo a Avenida Beira-Rio por volta das 20h. As projeções indicam que o rio pode atingir 6,7 metros após as 23h, mantendo o nível alto até o início da manhã. Mesmo com o alagamento, a água do rio não deve atingir nenhuma residência.

Veja o alerta

Governo do Estado monitora

A partir deste domingo (19) a previsão de tempo indica uma diminuição de intensidade da chuva. A situação é monitorada de perto por técnicos da Defesa Civil e pelo governador Jorginho Mello (PL).

— Estamos monitorando as chuvas e identificando os maiores volumes para que possamos avisar e proteger a nossa população. Isso faz parte da proteção que queremos oferecer às pessoas — afirmou o governador

Continua depois da publicidade

Segundo o Monitoramento Meteorológico da Defesa Civil do Estado, a tarde deste sábado foi de chuva em todas as regiões, com mais intensidade entre o Meio-Oeste, Planalto Sul e trechos do Alto e Médio Vale do Itajaí, Litoral Sul e Grande Florianópolis.

Nas últimas 24 horas, os maiores acumulados ficaram em 166,7 milímetros em Vidal Ramos, 144,5 milímetros em Rio do Sul, 144,3 milímetros em Lontras e 142,2 milímetros em Botuverá. A tendência é que até o final da madrugada os acumulados nas regiões superem volumes de 30 milímetros a 50 milímetros, podendo ser maiores.

Ocorrências

  • Rio do Sul: município registra alagamentos pontuais. Há informações de transbordamento de ribeirão nos bairros Barra do Trombudo, Taboão, Valada São Paulo, Ribeirão do Tigre e Ribeirão Matador. Os bairros mais atingidos por alagamentos até o momento foram: Santa Rita, Canoas, Bela Aliança e Taboão. Houve uma queda de muro no Bairro Barragem colocando uma residência em risco. Até o momento seis abrigos foram abertos. Confira abaixo os abrigos abertos:
    • Salão da igreja da comunidade Nossa Senhora do Rosário, no bairro Taboão;
    • Salão da igreja da comunidade São Sebastião, no bairro Bela Aliança;
    • Salão da comunidade evangélica Luterana, no bairro Bela Aliança;
    • Sociedade Atiradores, no bairro Bela Aliança;
    • Sede do Lions Clube, no bairro Progresso;
    • Salão da comunidade São José Operário, no bairro Laranjeiras.
  • Florianópolis: As chuvas da madrugada deste sábado, 18, alagaram a obra de um hotel no bairro de Canasvieiras, causando danos no muro de divisa entre edificações e vazamento de gás. Os Bombeiros Militares foram acionados e as pessoas que estavam no hotel foram realocadas em outro local pelo proprietário, sem maiores danos.

Continua depois da publicidade

  • Blumenau: informa ocorrências pontuais, como queda de árvores e alagamentos devido um entupimento na rede pluvial.
  • Apiúna: Com as chuvas deste sábado, houve registro de queda de barreira em uma residência, sem feridos. A residência foi evacuada. Há também registro de alagamento de duas estradas no interior do município.
  • Botuverá: informações sobre queda de barreiras e alagamentos.

Veja fotos das enchentes em Rio do Sul

Recomendações para a população

  • Mantenha-se informado sobre as condições meteorológicas locais nas redes oficiais da SDC;
  • Não trafegue em áreas sujeitas a alagamentos;
  • Não transite em pontes ou pontilhões submersos;
  • Cuidado redobrado com crianças próximas a rios ou ribeirões;
  • Reforce a segurança em telhados e estruturas que possam ser afetadas por ventos fortes;
  • Evite atividades ao ar livre durante temporais e busque local abrigado;
  • Fique atento a inclinação de postes e árvores;
  • Fique atento aos movimentos de terra ou rochas próximas a sua residência;
  • Fique atento a rachaduras em muros e paredes.

Continua depois da publicidade

Leia também

Enchente no RS ressalta avanço das mudanças climáticas e discussão para o futuro no Sul do país

Quem são os mortos e desaparecidos nas enchentes no RS

Destaques do NSC Total