Um médico clínico-geral foi preso preventivamente nesta terça-feira (7) por suspeita de abuso sexual contra três pacientes em Florianópolis. Os casos ocorreram em 2021 e 2022 e o homem já havia sido preso em flagrante. Em uma das situações ele teria submetido uma paciente que foi buscar uma receita de medicamento a um exame ginecológico não solicitado.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp 

Segundo o delegado Ícaro Malveira, responsável pela investigação, os casos ocorreram em três hospitais diferentes. O primeiro caso foi registrado em 2021, época em que o homem ainda era técnico de radiologia. 

Segundo as investigações, ele teria tentado agarrar uma funcionária do hospital que limpava uma das salas da unidade. Já o segundo caso investigado ocorreu em março de 2022. 

A paciente teria procurado o hospital para renovar um receituário de medicamentos para depressão. Na ausência de seu médico regular, ela foi atendida pelo suspeito. Ele teria submetido a jovem a um exame ginecológico não solicitado. O caso foi levado à Polícia Civil. 

Continua depois da publicidade

Já o terceiro caso ocorreu em dezembro quando o médico foi preso em flagrante no Hospital Governador Celso Ramos. Uma paciente que estava com dor no estômago relatou que foi tocada pelo médico em suas partes íntimas. 

Após a prisão, ele foi liberado com uso de tornozeleira eletrônica. O retorno à prisão ocorre agora com um mandado preventivo. 

Como denunciar casos de violência 

Casos de violência contra a mulher podem ser denunciados pelo telefone 180. O serviço registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher aos órgão competentes

Outro caminho é o 190, número de emergência da Polícia Militar. 

Leia também

Homem que estuprou enteada e matou esposa em SC será investigado por abuso de menino

Investigação apura suposta fraude em licitação e concurso público em Presidente Getúlio

Destaques do NSC Total