nsc
an

Fatalidade

Menino morto com coice de cavalo em Joinville era apaixonado por animais

Acidente aconteceu sábado no CTG onde o garoto morava com os pais e os irmãos

16/01/2022 - 17h15 - Atualizada em: 17/01/2022 - 06h33

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Corpo de Marcos será cremado e cinzas levadas para terra natal da família
Corpo de Marcos será cremado e cinzas levadas para terra natal da família
(Foto: )

Uma criança apaixonada por cavalos. Esse era o pequeno Marcos Elias Silveira Miranda, de 12 anos. O garoto morreu na noite de sábado (15) em Joinville após ser atingido no peito por coice do animal.

> Receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O caso ocorreu dentro de um Centro de Tradições Gaúchas (CTG) onde ele morava com a família. Os socorristas tentaram reanimá-lo durante uma hora e meia, mas ele teve uma parada cardiorrespiratória e faleceu antes de ser levado ao hospital.

— Hoje é um dos dias mais tristes da minha vida. Ele estava sempre comigo, do meu lado. Era um menino amoroso, querido por todos aqui, brincalhão e muito respeitador — conta o padrasto Eduardo da Silva.

A família de Marcos e os responsáveis pelo CTG estavam no local no momento do acidente. O presidente do centro, Ciro Harger, diz que o menino foi à cocheira e soltou uma égua mansa, com a qual a criança já havia cavalgado. 

Ao ficar livre, o animal teria dados uns pulos e uma das patas traseiras atingiu com força o peito do garoto.

O corpo foi liberado pelo IML na tarde deste domingo (16) e será cremado na manhã de segunda-feira (17). Depois as cinzas serão levadas para a cidade de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, terra natal da família.

Marcos morava com mais três irmãos, a mãe e o padrasto dentro do CTG, exatamente ao lado do estábulo. O padrasto é responsável por cuidar dos cavalos do local há nove meses. 

De acordo com ele, o garoto sempre foi apaixonado por cavalos e tinha um animal em Uruguaiana, mas acabou morrendo. Quando a família veio morar em Santa Catarina o menino ganhou uma égua de presente. 

Fotografias mostram a felicidade do garoto junto ao animal.

A égua envolvida no acidente que tirou a vida de Marcos não era a que ele criava. A direção do CTG informou que não ocorria evento no local no momento dos fatos.

Marcos acompanhado do padrasto, Eduardo
Marcos acompanhado do padrasto, Eduardo
(Foto: )

Leia também

Morre Jair Matias, o Laranja, símbolo do Carnaval de Joinville

Carro cai em ribeirão e mãe e filho de 3 anos morrem afogados em Ilhota

Carnaval de Joinville é cancelado em 2022 por aumento de casos de Covid e gripe

Colunistas