nsc
hora_de_sc

Cartão-postal

Mercado Público de Florianópolis não será interditado, diz MP

Órgão que chegou a pedir fechamento do local, voltou atrás após melhorias

19/10/2021 - 10h59

Compartilhe

Juliana
Por Juliana Gomes
Catarina
Por Catarina Duarte
Sistema de alarme de incêndio será concluído em 15 dias
Sistema de alarme de incêndio será concluído em 15 dias
(Foto: )

Após uma vistoria nesta terça-feira (19), o Ministério Público descartou a interdição do Mercado Público de Florianópolis. Em setembro, a entidade chegou a recomendar o fechamento do cartão-postal por falta de segurança. A mudança de posição do MP acontece após ações da prefeitura para melhoria do local.

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Responsável pela recomendação da interdição, o promotor Daniel Paladino, participou da vistoria nesta terça. A ação do MP aconteceu após um princípio de incêndio ser atinfir o Mercado na sexta-feira (15). A suspeita dos bombeiros é que o fogo tenha começado em uma fritadeira. Ninguém ficou ferido.

O susto lembrou o incêndio que atingiu a ala Norte do Mercado em 2005. O fogo destruiu ao menos 70 boxes.

A vistoria foi marcada para fiscalizar o alarme de incêndio. Segundo o promotor, a prefeitura já colocou em funcionamento o sistema na ala Sul. Em 15 dias, ele também deve ser instalado na ala Norte.

— As obras estão sendo realizadas, talvez não ainda no ritmo ideal, mas estão sendo realizadas — comentou Paladino.

A prefeitura tem até dezembro para terminar as obras no Mercado. As ações incluem a manutenção no sistema do teto retrátil e a troca das calhas. Duas vistorias estão marcadas para novembro e dezembro.

— Se tiver tudo certo como eles prometeram, sem problema nenhum, muito bom para a cidade. Caso ainda falte algo para ser ainda regularizado, nós avaliaremos a dimensão disso, mas por ora está descartada a possibilidade de interdição — completou o promotor.

Boxes terão que apresentar alvarás

Alvo de cobrança do MP junto a prefeitura, os alvarás de funcionamento dos proprietários dos boxes também serão cobrados pelo órgão. O prazo é de 72 horas para que o documento seja apresentado. O órgão não informou quando ele passa a valer.

O coordenador-geral da CDL Florianópolis, Hélio Leite, participou da vistoria e disse que as obras devem deixar o Mercado seguro.

— A gente espera que no final a gente consiga ter um mercado seguro do ponto de vista de incêndio, do teto retrátil e de outras questões. A gente luta com essas preocupações com os empresários que trabalham aqui dentro, nossos associados — falou.

Leia também 

Passagens internacionais saindo de Florianópolis estão 28% mais baratas; confira

Confusão de barco encalhado em Palhoça soma R$ 350 mil de prejuízo; veja fotos

Pneu solta de caminhão e atinge motociclista em movimento em Florianópolis

Colunistas