nsc
dc

Economia

Mesmo com redução de imposto, leite continua caro em SC; entenda por que

Alíquota do imposto passou de 17% para 7%, mas não influenciou no valor final do produto

23/06/2022 - 05h00 - Atualizada em: 23/06/2022 - 10h45

Compartilhe

Fernanda
Por Fernanda Mueller
Leite foi um dos produtos que tiveram a redução do ICMS aprovada em SC
Leite foi um dos produtos que tiveram a redução do ICMS aprovada em SC
(Foto: )

O leite foi um dos produtos que tiveram redução do ICMS aprovada em Santa Catarina no mês passado. A alíquota passou de 17% para 7%. No entanto, a diminuição do imposto não foi suficiente para baixar o preço da bebida.

> Receba notícias do DC via Telegram

O analista de socioeconomia da Epagri/Cepa, Tabajara Marcondes, explica que já era esperado que a redução do ICMS não iria influenciar no valor final, já que há uma oferta reduzida do produto em todo o Brasil, o que puxa o preço para cima. 

— Neste momento, não há tanta relevância do ICMS na questão do preço. Há outras variáveis que influenciam. Já era de se esperar que não iria influenciar — declara.

A primeira questão que influencia a oferta de produto é que há uma histórica sazonalidade da produção de leite. Nesta época do ano, tende a ser mais baixa, por conta do frio que afeta as pastagens. 

A segunda e mais grave é que a baixa oferta foi agravada pela elevação dos custos de produção, com o aumento de preço da soja e milho, por exemplo, presentes nas rações de animais. Muitos produtores reduziram drasticamente o volume e alguns até pararam de produzir. A redução chegou a 10% no Brasil no ano passado. 

Segundo o analista da Epagri, em junho a média de preço do leite pago ao produtor em Santa Catarina é de R$ 2,57 por litro. Ele destaca que muitos recebem bem acima deste valor e outros bem abaixo.   

A partir do mês de julho, a tendência é de que a produção de leite aumente, segundo Marcondes, já que a rentabilidade começou a melhorar para muitos produtores. 

— É bem pouco provável que os preços vão se manter nos preços atuais. Mas o nível de queda vai depender do movimento de oferta do produto — explica.

Leia também

Sonegadores entram na mira da Fazenda para cobrir rombo bilionário no ICMS

Dário quer compensação com dinheiro dos royalties para perdas no ICMS dos Estados

Por que SC assiste de fora à pressão dos estados contra teto de ICMS para combustíveis

Colunistas