nsc
nsc

Agro de Valor

Mesmo diante de pandemia, SC supera números na exportação de carnes e agronegócio desponta

De janeiro a abril, o Estado faturou US$2,64 bilhões com os embarques internacionais; 70% desse total teve origem no agronegócio

02/07/2020 - 10h37 - Atualizada em: 28/07/2021 - 16h45

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
covid
(Foto: )

Santa Catarina tem enfrentado a pandemia do novo coronavírus com diversas medidas para diminuir o impacto da crise, mas um dos setores está performando com sucesso. O agronegócio vem batendo recordes e é considerado carro-chefe das exportações catarinenses em 2020. O secretário adjunto da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo Miotto, considera que existe um ambiente favorável para o desenvolvimento do agronegócio e, por isso, é possível superar os desafios impostos pela pandemia.

— Apesar de toda dificuldade que estamos enfrentando, o agronegócio segue com números muito positivos. A Secretaria da Agricultura e o Governo do Estado têm trabalhado na criação de um ambiente favorável para que o agro se desenvolva. E o resultado que conseguimos verificar é que 70% do total exportado nos primeiros quatro meses deste ano provêm do agronegócio. Um número bastante expressivo e que devemos enaltecer, além de agradecer o trabalho feito pelos produtores e agricultores familiares de Santa Catarina — destaca.

Segundo dados da pasta, de janeiro a abril o Estado faturou US$2,64 bilhões com os embarques internacionais e 70% desse total teve origem no agronegócio, principalmente nos produtos de origem animal. No primeiro quadrimestre de 2020, as exportações do agronegócio catarinense faturaram US$ 1,85 bilhão, com altas expressivas nos embarques de carne suína (39,8%) e carne de peru (110%). A proteína animal, inclusive, responde por 38,4% de tudo que é exportado por Santa Catarina, seguido pelos produtos florestais (16,4%) e produtos de origem vegetal (15,6%).

> Santa Catarina se destaca pela atividade econômica mesmo durante a pandemia

Carne suína bate recorde nas exportações

Entre os produtos que estão em destaque, a carne suína vem registrando recordes neste período. Em maio, o Estado embarcou 51,7 mil toneladas do produto, faturando mais de US$ 113,6 milhões - esses são os maiores valores já registrados em um único mês desde o início da série histórica em 1997. Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

— A agricultura mostra sua importância para o Estado e mostra que o trabalho de excelência feito pelo produtor rural rende frutos e representa muito na balança comercial catarinense

— Isso aumenta ainda mais a nossa responsabilidade em trabalhar e prover um ambiente seguro no que tange à sanidade animal e às demais condições de extensão e pesquisa para que nossos produtores rurais continuem fazendo aquilo que fazem de melhor: produzir alimentos com segurança e qualidade para o mundo todo — ressalta Miotto.

Diferenciais de Santa Catarina

Santa Catarina coleciona os títulos de maior produtor nacional, além de ser o único país reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como área livre de febre aftosa sem vacinação - status que abre as portas para os mercados mais exigentes do mundo.

> Produção industrial de SC tem segunda maior alta do país em 12 meses

Em tempos de pandemia, diversas medidas foram tomadas para manter o alto padrão de sanidade e, além de regras já recorrentes do setor, foram adotadas novas exigências como: evitar aglomerações de colaboradores, utilizar máscaras e álcool em gel e higienizar calçados constantemente.

— Estes números traduzem a força do nosso agronegócio, que permanece como um setor essencial para a nossa economia. Demonstra ainda o comprometimento de toda a cadeia produtiva em garantir um produto seguro, de qualidade e que atende aos mercados mais exigentes do mundo — destaca o governador Carlos Moisés.

​​Acompanhe as notícias do setor em Agro de Valor, no NSC Total.

Leia também

Comércio de Santa Catarina cresce 1,5% em maio, apura o IBGE

Reinvenção de Balneário Camboriú: Município busca transformação como ícone turístico

​10 lugares para comer fondue no inverno em Blumenau, Itajaí, Balneário Camboriú e região

Colunistas