nsc
nsc

AZ FLORIPA

Método de estudo inspirado na engenharia foca na correção pontual de falhas para melhor aprendizado

Um bom planejamento é a base de uma execução mais efetiva. Conheça o Ciclo PDCA, mais uma novidade que o Colégio e Curso AZ traz para Florianópolis

04/10/2021 - 20h24

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
No processo de ensino e aprendizagem, o Ciclo PDCA é uma excelente ferramenta aliada de educadores e alunos.
No processo de ensino e aprendizagem, o Ciclo PDCA é uma excelente ferramenta aliada de educadores e alunos
(Foto: )

Engana-se quem pensa que estudar muito é o suficiente para ir bem nos estudos, tirar boas notas e ingressar numa faculdade concorrida. Estudar muito pode ser sinônimo de passar horas debruçado sobre as matérias, de forma aleatória, perdendo tempo com pontos irrelevantes e sem se ater a questões que realmente importa. Entendendo que estudar muito não é sinônimo de estudar bem, o Curso e Colégio AZ criou uma metodologia de ensino que tem como ponto de partida o Ciclo PDCA.

> Super App AZ: conheça o aplicativo que transforma a experiência de aprendizado

O Ciclo PDCA, sigla em inglês para quatro comportamentos sucessivos: Planejar (plan), Executar (do), Checar (check) e atuar corretivamente (act), surgiu nas engenharias e hoje é bastante utilizado na rotina de empresas que desejam alcançar a excelência nos processos. Isso porque o Ciclo PDCA propõe um monitoramento constante das atividades, a fim de corrigir os erros no momento em que surgem, sem deixar que se acumulem, criando um efeito cascata, e se tornem mais difíceis.

Ciclo PDCA na educação

No processo de ensino e aprendizagem, o Ciclo PDCA é uma excelente ferramenta aliada de educadores e alunos.

> UFSC está entre as 10 universidades com os melhores cientistas da América Latina

O método tem como ponto de partida o planejamento, pois acredita-se que não há boa execução – de qualquer tarefa – se o planejamento não for feito com atenção, de forma cuidadosa. A partir do planejamento, que é o primeiro passo, vem a execução – isto é, a ação –, a checagem dos resultados da ação e a atuação corretiva, que pressupõe não somente a simples correção do erro, mas que se aprenda com isso.

A reflexão, a atenção à prática e a correção de falhas fazem com que os alunos consigam melhorar constantemente ao longo da vida escolar.

Professores, coordenadores e outros profissionais que atuam no dia a dia de uma escola sabem que não é raro acontecer de bons alunos, crianças e jovens estudiosos, focarem somente no “estudar para fazer provas”. Desse modo, acabam repetindo e acumulando alguns erros.

A proposta do Colégio e Curso AZ com o Ciclo PDCA é fazer com que os alunos reflitam antecipadamente e tenham uma estratégia de estudo (como estudar; em que lugar; com que recursos; em qual sequência). E após a execução – o estudo –, que possam verificar o desempenho e corrigir as falhas antes de iniciarem o planejamento da etapa seguinte. No caso do colégio, antes do capítulo seguinte. Assim, os erros não se acumulam.

> Mapa mental: conheça esse método de estudo para o Enem

Esse método faz com que os estudantes passem a pensar antes de agir e, em pouco tempo, eles percebem que não vale a pena estudar “de qualquer jeito”, pois, com o PDCA não somente os resultados tendem a ser melhores, como há uma melhor gestão do tempo, os alunos ganham tempo para o lazer ou para outras atividades.

Quatro etapas que tornam os estudos mais efetivos e permitem que estudantes possam utilizar o tempo livre para o que desejarem.

Como funciona o PDCA

O Ciclo PDCA se completa ao fim de quatro ações e, nos estudos, deve se repetir antes do início de um novo conteúdo. No AZ isso acontece ao fim de cada capítulo, seguindo cada um dos quatro pilares da sigla.

Planejar (plan)

O início do processo se dá com o Plano Semanal de Estudos, que é elaborado pelo coordenador pedagógico. Esse plano tem como base um exame da condição inicial que avalia as habilidades, as dificuldades, os objetivos e a rotina dentro e fora da escola de cada aluno. Além da análise da coordenação, os estudantes do AZ têm o MAPA como aliado. O MAPA é o algoritmo do aplicativo AZ que considera a incidência de cada conteúdo de cada disciplina nos vestibulares desejados e oferece a melhor estratégia de estudo para que o aluno possa atingir seu objetivo.

Executar (do)

A execução dos estudos contempla as aulas, os estudos em casa e os exercícios de fixação. É o momento em que o estudante coloca em prática seu cronograma. Durante a execução, é fundamental que cada aluno dê mais atenção a pontos específicos, de acordo com as necessidades e dificuldades individuais.

Checar (check)

Esse é o momento de checar se o planejamento foi cumprido com sucesso. Para isso, o aluno deve realizar os testes objetivos e simulados, disponíveis no aplicativo, e analisar a correção de suas folhas de exercício, comparando seu resultado com a média total dos demais estudantes e com suas marcas anteriores.

Os boletins virtuais (na área interna do site) ajudam a monitorar o desempenho individual.

Atuar corretivamente (act)

Por fim, é feita a análise do desempenho. Nesse momento, são verificados os pontos fortes e os que necessitam de atenção.

As falhas deverão ser corrigidas com a revisão do conteúdo. Para isso, todos os exercícios da “Folha AZ” (no aplicativo) contam com gabarito e com a resolução em vídeo, com explicação dada por um professor, e o Colégio AZ ainda oferece monitorias com horários estendidos e flexíveis, para que todos os alunos possam sanar as dúvidas logo que surgem.

O enfrentamento dos erros é fundamental para a evolução e para a construção de um processo contínuo de melhoria.

O Colégio e Curso AZ traz para Santa Catarina um método pioneiro de estudos, pautado no uso da tecnologia, focado na excelência dos resultados e na construção da cidadania. A unidade no Centro de Florianópolis está com matrículas abertas para o ano letivo de 2022.

Saiba mais sobre AZ Floripa, o novo colégio da Ilha!

Leia também

O que é a ciência da Filosofia? Entenda tudo sobre os temas que caem no Enem e vestibular

Enem 2021 será dias 21 e 28 de novembro, anuncia ministro da Educação

Colunistas