nsc
an

Resgate de cobra

Morador encontra cobra de 1,5 metro em quarto de ferramentas em Jaraguá do Sul; veja o resgate

Biólogo que recolheu o animal diz que só neste ano 180 serpentes já foram recolhidos na cidade

16/09/2021 - 08h22 - Atualizada em: 16/09/2021 - 08h41

Compartilhe

Por Sabrina Quariniri
Biólogo da Fujama recolheu o animal e soltou em uma área de mata
Biólogo da Fujama recolheu o animal e soltou em uma área de mata
(Foto: )

Um morador de Jaraguá do Sul pediu auxílio da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama) após encontrar uma cobra enrolada dentro de um quarto de ferramentas que fica anexo à casa da família. A serpente, não venenosa, é da espécie caninana e foi resgatada na manhã de quarta-feira (15).

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

De acordo com o biólogo Christian Raboch, que trabalha na fundação e recolheu o animal, o morador viu a cobra entrando no local e, com medo que ela pudesse ser ferida ou até morta por alguém, resolveu ligar para a Fujama para que o animal fosse resgatado e solto em uma área de mata. Raboch conta que esta é a segunda caninana que aparece neste ano na casa do homem. Além disso, só em 2021, a fundação já recolheu mais de 180 serpentes na cidade.

Raboch explica que as cobras são répteis que têm sangue frio. E a temperatura do corpo do animal pode variar conforme o clima. A serpente encontrada, de nome científico Spilotes pullatus, pode chegar a 2,5 metros de comprimento na fase adulta.

- No inverno, elas ficam entocadas esperando o tempo esquentar. Agora, a temperatura está mais quente e, consequentemente, esquenta o metabolismo dos animais. Aí elas começam a sair para procurar parceiros e se reproduzir e animais para comer. Por isso, aparecem na casa das pessoas - explica.

Como proceder

Caso uma cobra apareça na residência, a orientação de Raboch é de que o morador mantenha a calma, prenda cães e gatos, por segurança dos animais domésticos e dos silvestres, e peça auxílio dos órgãos municipais responsáveis pelo resgate, como a Fujama, que atua em Jaraguá do Sul. 

Mesmo por não se tratar de um animal peçonhento, o biólogo explica que a caninana pode ficar estressada ou assustada e morder. A orientação é de que, caso o morador seja mordido, lavar bem o local com água e sabão e ir direto ao hospital.

- Apesar de não ter veneno, o animal pode ter inúmeras bactérias na boca que podem levar a alguma infecção mais grave. Pois se trata de um bicho que se rasteja e come rato e outros animais - explica.

Assista ao momento do resgate

Dicas de prevenção 

No total, conforme dados da Fujama, desde 2017, mais de 1400 animais silvestres foram resgatados na cidade. Desde cobras, gambás, corujas e lagartos. Só em 2019, foram mais de 400 resgates realizados pela Fujama. 

Neste ano, mesmo que ainda seja inverno, conforme o biólogo que atua na fundação, é possível que um recorde de aparição de animais seja batido. Gilberto Duwe, que também atua na fundação, diz que as cobras são atraídas pelo cheiro da urina de roedores e segue atrás em busca de alimentar-se. Na cercania de galinheiros, normalmente, há incidência de roedores, principalmente pelo alimento dado às galinhas. 

> Veja como receber a newsletter do A Notícia em seu e-mail

- Então é fácil para o rato conseguir alimento. Consequentemente, é fácil para a jararaca conseguir o alimento que é o próprio rato. Por isso é importante as pessoas se atentarem à presença de roedores próximo de casa e procurar fazer a eliminação deles. É uma forma mas tranquila de evitar o aparecimento de serpentes, principalmente as peçonhentas como jararaca e jararacuçu - pontua. 

Entre as dicas de prevenção para evitar a visita de serpentes em casa está manter o terreno limpo, sem mato ou entulho, que contribui para visualização desses animais quando entram nesses espaços. 

- Ações como esta, além uso de equipamentos de proteção individual e o controle de roedores ajudam, mas é necessário também sempre prestar a atenção por onde anda para evitar problemas - recomenda Duwe.

Leia também

Joinville reduz intervalo da 2ª dose da Pfizer nos novos agendamentos; plano estuda mais antecipações

Pianístico de Joinville: como assistir aos espetáculos ao vivo, pela internet e em drive-in

Prefeitura de Joinville tem projeto para “cinturão de segurança”

Colunistas