nsc
hora_de_sc

Luto

Morte de irmão do jogador Taison, do Internacional, é investigada em Florianópolis

Leandro Barcellos Freda teria morrido após tentar invadir apartamentos e ser imobilizado por moradores de um prédio em Canasvieiras, no Norte da Ilha de SC

22/02/2022 - 13h32 - Atualizada em: 23/02/2022 - 07h45

Compartilhe

Diane
Por Diane Bikel
Catarina
Por Catarina Duarte
Leandro Barcellos Freda morreu no domingo (20)
Leandro Barcellos Freda morreu no domingo (20)
(Foto: )

O homem que morreu após invadir apartamentos em Canasvieiras, no Norte da Ilha de Santa Catarina, é irmão do jogador de futebol Taison - atleta do Internacional, conforme afirma a Polícia Militar. A informação foi confirmada pela assessoria do jogador ao g1 SC.

> Homem morre após tentar invadir apartamentos em Canasvieiras, em Florianópolis

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

O homem foi identificado como Leandro Barcellos Freda, de 39 anos. O caso aconteceu no domingo (20), quando, segundo a Polícia Militar, ele tentou invadir diversos apartamentos de um prédio em Florianópolis. Conforme a ocorrência, o homem estava alterado e apresentou resistência a tentativa dos moradores de impedir a situação.

A porta do apartamento de uma idosa chegou a ser arrombada, conforme informações da polícia.

Moradores do prédio teriam imobilizado Leandro e quando a guarnição chegou, a vítima já estava sem vida. 

> SC teve em 2021 o menor número de mortes violentas nos últimos 10 anos

Nas redes sociais, Taison lamentou a morte do irmão.

“Não‎ precisava‎ ser‎ assim‎ tão‎ cedo.‎ ⁣Irei‎ sentir‎ tua‎ falta,‎ nas‎ lembranças‎ ficarão‎ apenas‎ nossos‎ momentos‎ juntos,‎ e‎ do‎ teu‎ sorriso‎ largo‎ ,‎ aliás,‎ o‎ mais‎ parecido‎ com‎ meu‎”, escreveu o jogador em sua conta pessoal do Instagram.

O perfil oficial do time gaúcho comentou a publicação do jogador. "Neste momento de dor, muita força pra você e toda família, meu capita", escreveu o time. 

Taison foi liberado do treino nesta terça-feira (22), conforme informou a assessoria. 

A Polícia Civil aguarda o laudo do Instituo Médico Legal (IML) para confirmar a causa da morte. Segundo o delegado Ênio Matos, o caso foi autuado em flagrante como homicídio culposo e está sendo investigado. Ninguém foi preso até o momento.

Os moradores do condomínio já prestaram depoimento, conforme afirmou a Polícia Civil. Filmagens da câmera de segurança do local também foram recolhidas pela polícia. 

Leia também

Prazo para regularizar o título de eleitor termina em maio; saiba como fazer

Prejuízos na agricultura por estiagem em SC passam de R$ 3 bilhões

Áreas de cultivo de moluscos são interditadas em Florianópolis e Palhoça

Colunistas