nsc
    santa

    Litoral Norte de SC

    Motorista de caminhão que arrastou moto na BR-101 em SC se torna réu por homicídio

    Homem continua preso e o caso está sob sigilo

    02/04/2021 - 15h36

    Compartilhe

    Carolina
    Por Carolina Fernandes
    Anderson ficou pendurado na cabine do caminhão por 32 quilômetros após o acidente
    Anderson ficou pendurado na cabine do caminhão por 32 quilômetros após o acidente
    (Foto: )

    O motorista de caminhão que arrastou moto na BR-101 entre Penha e Balneário Camboriú e acabou preso em Itajaí se tornou réu por homicídio após a Justiça aceitar denúncia feita pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça (TJ) nesta quarta-feira (1). O homem continua preso em Itajaí, e o caso está sob sigilo.

    > Receba todas as notícias do Santa no seu WhatsApp. Clique aqui.

    O homem irá responder pelo homicídio de Sandra Aparecida Pereira, 47 anos, que morreu no acidente, e também pela tentativa de homicídio qualificado do marido dela, Anderson Antônio Pereira, 49, que pilotava a moto em que a vítima estava.

    A audiência ainda não tem data marcada. De acordo com informações do G1 SC, caso a defesa designada pelo réu não apresente uma resposta à acusação feita contra ele, a Defensoria Pública do Estado de Santa Catarina irá indicar um defensor público para atuar no caso.

    Procurado pelo G1, o advogado de defesa do caminhoneiro não se manifestou sobre o processo. Só será agendada audiência após resposta à acusação, realizada pela defesa do réu, segundo o Tribunal de Justiça. Neste momento, vítimas, testemunhas e o réu serão interrogados pelo juiz.

    Após o interrogatório, o juiz analisará se há prova de materialidade dos fatos e também se existem indícios suficientes para comprovar ou refutar a autoria do crime. Caso o resultado seja positivo, ele determinará que o réu seja submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri.

    Tanto a defesa quando acusação podem entrar com recursos. Os processos com réus presos têm prioridade, mas não possuem um prazo determinado para conclusão.

    O acidente

    Anderson ficou pendurado na cabine do caminhão por 32 quilômetros após o acidente entre a moto que conduzia e o veículo de carga. A colisão foi registrada por volta das 16h de sábado (6), no quilômetro 106 da BR-101.

    A outra ocupante da motocicleta, Sandra, ficou caída na pista. Ela sofreu ferimentos graves. O caminhão parou apenas próximo ao Morro do Boi, já em Balneário Camboriú, no quilômetro 125. A moto ficou engatada no pára-choque do caminhão e foi arrastada.

    Segundo a PRF, foi solicitado apoio à Polícia Militar de Itapema para tentar abordar o caminhão quando estivesse passando pelo morro. Foi neste momento que um outro caminhoneiro conseguiu fazer o veículo reduzir a velocidade e a mangueira de ar dos freios foi puxada por pessoas que estavam próximas.

    Somente assim o veículo parou totalmente. No momento da abordagem, alguns usuários da via teriam agredido o motorista do caminhão.

    Com informações de G1 SC

    Leia também:

    > Vítima mais jovem da Covid-19 em Ituporanga morre à espera de leito de UTI

    > Quadrilha da farra do boi que atua em cidades de SC é indiciada por maus-tratos

    > Pais de vice-prefeito de Pomerode morrem com menos de um mês de diferença por Covid-19

    > Responsável por som da Oktoberfest, Jonas Cassiano morre de Covid-19 em Blumenau

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas