nsc
    dc

    Tempo

    Nevoeiro marítimo deve seguir no litoral de SC até terça-feira

    O fenômeno, que alterou o funcionamento de portos e aeroportos nesta segunda-feira (09), se estende desde o Litoral Sul de SC até o Litoral Sul de São Paulo 

    09/09/2019 - 10h54

    Compartilhe

    Por Camila Levien
    (Foto: )

    Após três aeroportos suspenderem pousos em Santa Catarina devido a um nevoeiro marítimo, há chance do fenômeno persistir até terça-feira (10) no Estado. De acordo com o meteorologista da Central NSC de Meteorologia, Leandro Puchalski, a formação do fenômeno ocorre de modo diferente da condição definida pelo ditado popular: cerração que baixa, sol que racha. Ou seja, ao contrário do nevoeiro de radiação, não há certeza de que logo após o amanhecer o sol irá brilhar. O mais provável é que ele enfrente dificuldades para dar as caras.

    — Este tipo de nevoeiro se forma pelo resfriamento das águas do mar próximo a costa. Por se tratar de um fenômeno que ocorre no oceano, a sua evolução tende a ser mais lenta e menos influenciada pela temperatura da atmosfera. Por isso, ele dura mais e aparece em vários momentos do dia, como no fim da tarde e até mesmo à noite — diz Puchalski

    Ele destaca ainda que a condição deve se manter até terça-feira, especialmente no Litoral Norte. A tendência é que as nuvens se dissipem no decorrer do dia, mantendo a chance de uma manhã de céu fechado.

    A Epagri/Ciram, alerta para a navegação marítima, e recomenda atenção redobrada tanto para a pesca artesanal quanto para a industrial, pois em alguns locais a visibilidade está menor que um quilômetro. Segundo o órgão, a névoa se estende desde o Litoral Sul de SC, em Laguna, até o Litoral Sul de São Paulo.

    — Essa condição permanece no oceanos durante todo o dia. Por isso, é importante salientar, especialmente para quem irá navegar hoje que ele acontece pontualmente. Ou seja, teremos momentos de aberturas e logo em seguida áreas fechadas — afirma o meteorologista da Epagri/Ciram Marcelo Martins

    Temperaturas mais baixas

    O fenômeno também influencia nas temperaturas, mantendo-as mais baixas onde ele ocorre. Isso significa que, mesmo com o ar quente, as nuvens impedem que a radiação solar faça sua parte para elevar as marcas nos termômetros. Hoje por volta das 9h da manhã na Serra, em São Joaquim o registro era de 25ºC, enquanto isso em Florianópolis apontava-se 17ºC.

    — O resfriamento é uma característica desse fenômeno, pois com o céu encoberto os raios solares precisam atravessar uma densa camada de nuvens para poder aquecer a atmosfera — explica Puchalski.

    Veja como o nevoeiro mudou a paisagem de Florianópolis:

    Ponte Hercílio Luz desaparece em meio a névoa
    Ponte Hercílio Luz desaparece em meio a névoa
    (Foto: )
    No Mirante do Morro da Cruz a vista da região central foi substituída por uma grande névoa branca
    No mirante do Morro da Cruz a vista da região central foi substituída por uma grande névoa branca
    (Foto: )
    Quem atravessou a ponte Pedro Ivo Campos nesta manhã não conseguiu ver a ilha
    Quem atravessou a ponte Pedro Ivo Campos nesta manhã não conseguiu ver a ilha
    (Foto: )

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas