A água da chuva que atinge o Rio Grande do Sul desde o início da semana invadiu a rodoviária de Porto Alegre, causou inundação em diversas ruas da Capital gaúcha e invadiu os centros de treinamento do Grêmio e Internacional. Isso ocorre porque o nível do rio Guaíba chegou a 4,5 metros na manhã desta sexta-feira (3). As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

No fim da manhã, a Defesa Civil do RS emitiu um alerta para inundação extrema e pediu que a população evite todas as regiões próximas ao Guaíba e outras regiões em risco. O aviso é válido por 24 horas. O órgão definiu a ocorrência como “cheia histórica”, podendo ultrapassar os 5 metros nas próximas horas.

Entenda causas de uma das piores tragédias climáticas do RS que deixa mortos e desalojados

As águas do rio avançaram e causaram alagamentos em algumas vias. Segundo o g1, foram atingidos trechos da Orla, na Zona Sul, e as avenidas Mauá e Conceição, no acesso a Capital. Na rodoviária, 95% das viagens estão suspensas.

Continua depois da publicidade

VÍDEO: Tornado derruba e arranca árvores em cidade do Oeste de SC

A Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) informou, ainda que a estação hidrometeorológica instalada no Cais Mauá, em Porto Alegre, apresentou problemas na leitura nesta madrugada. Para evitar risco, o governo federal também decidiu interditar o trânsito nas duas pontes sobre o Rio Guaíba.

O Centro de Treinamento (CT) Parque Gigante, do Inter, que fica às margens do rio Guaíba, foi fechado a fim de garantir a segurança de atletas e funcionários. Já o CT Luiz Carvalho, do Grêmio, também sofre efeitos dos temporais e a água inundou a entrada do centro de treinamento, na Rua João Moreira Maciel.

Situação do Rio Grande do Sul

A chuva que não dá trégua desde a segunda-feira já deixou 32 pessoas mortas, 60 desaparecidas e mais de 24 mil fora de casa, entre desabrigados e desalojados, conforme o último boletim da Defesa Civil. Na quarta-feira (1°), a Prefeitura de Porto Alegre determinou o fechamento das comportas do sistema de proteção contra as enchentes e o governo do Rio Grande do Sul decretou calamidade pública.

Continua depois da publicidade

A previsão mostra que as chuvas intensas devem permanecer até sábado (4) no Estado gaúcho, com acumulados que podem chegar até 400 milímetros e que pode se somar aos 300 mm de chuva registrados nos últimos quatro dias. Ao todo, 235 dos 496 municípios do estado registraram algum tipo de problema, afetando 351,6 mil pessoas.

Além da chuva intensa, que deixa o solo encharcado e traz riscos de deslizamentos, o g1 cita que o RS ainda pode passar por uma microexplosão atmosférica, que ocorre em cenários de tempestades. A forte corrente de ar que se forma pode ocasionar ventos que passam dos 100 km/h.

Leia também

Previsão para SC é de chuvas acima dos 100 mm, com ventania, descargas elétricas e granizo

Gaúchos que moram em SC narram angústia com chuvas intensas e alagamentos no RS: “Caos”

Rio Uruguai transborda e travessia por balsa entre SC e RS é interrompida

Destaques do NSC Total