nsc
hora_de_sc

Dinheiro

Nota de R$ 200 saiu de circulação? Entenda e veja como identificar cédula falsa

17/03/2021 - 10h15 - Atualizada em: 17/03/2021 - 12h52

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
Nota de R$ 200 reais
Nota de R$ 200 reais
(Foto: )

Uma dúvida cada vez mais comum por parte de muitos brasileiros é a seguinte: será que a nota de R$ 200,00 pode parar de circular? Afinal, mesmo com o anúncio do Banco Central, poucas pessoas tiveram a oportunidade de ver essa nota circulando.

Em um período de mudanças é bastante natural que as pessoas tenham dúvidas em relação determinado tema isso não é diferente em relação à nova nota. A questão se agrava ainda mais pelo fato de justamente a nova moeda apresentar baixa circulação. Nesse contexto até surgiu a especulação de que a nota poderia parar de circular no Brasil.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Vale destacar ainda que com as novas tecnologias, diversas transferências podem ser realizadas a poucos cliques de distância, inclusive por meio do Pix. Isso contribui para menor circulação de notas em geral Inclusive a de R$ 200,00. Nesse cenário, as pessoas têm usado menos dinheiro físico, o que contribui para a menor circulação das notas.

Realmente há muitas dúvidas em relação a esses temas. Por esse motivo vir neste conteúdo destacaremos sobre o porquê surgiu a especulação de que a nota de 200 poderia parar de circular, quais os motivos que levaram a ter uma menor circulação e forneceremos dicas que o ajudaram a identificar uma nota falsa de R$ 200,00.

> 200 reais: nova cédula vira meme nas redes sociais

Por que surgiu a especulação de que a nota de 200 poderia parar de circular?

Surgiram diversas especulações de que a nota poderia parar de circular. Os motivos de são diversos, no entanto, até agora não há nenhum sinal de que a nota vai parar de circular no Brasil.

Desde que foi lançada a nota de R$ 200,00, diversas polêmicas surgiram e elas também contribuíram para o desenvolvimento das especulações em relação a esse tema.

Acreditava-se que a nova nota poderia contribuir para aumentar a inflação, pois haveria uma maior circulação de dinheiro em termos quantitativos, Porém, esta afirmação não faz sentido, pois o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, considerada a inflação oficial do Brasil (IPCA) segue abaixo dos 6% ao ano. A inflação do Brasil continua controlada estamos longe de passar por período de hiperinflação, como ocorreu no século passado.

Algumas pessoas também criticaram a medida de quê a nota de R$ 200,00 poderia facilitar a lavagem de dinheiro. Isso porque, seriam necessárias menos malas para carregar o dinheiro. Porém, não há evidências de que a nota está relacionada com o aumento de crimes.

Nesse cenário poderia se acreditar que com a paralisação da circulação da nota de 200 se com bateria lavagem de dinheiro e também diminuiria a inflação. Ambas as questões contribuem para o surgimento de especulações sobre o assunto.

Quais os motivos que podem levar a nova nota a ter menos circulação?

São diversos os motivos que levam o dinheiro físico a ter menos circulação. O primeiro deles é que com a expansão das novas tecnologias, mais transações estão sendo realizadas de maneira on-line. Atualmente, uma simples transferência pode ser feita, por exemplo, por meio do PIX.

Nesse caso, a pessoa nem precisa sair de casa e pode fazer a transferência em diversos dispositivos, pois só é necessário ter acesso à internet. Dessa forma não é necessário ter dinheiro físico para fazer a transferência e o saldo cai na hora para pessoa que foi receber o crédito.

Além disso, há algumas questões econômicas e estruturais. Muitas pessoas perderam um emprego tiveram a sua renda diminuída. Por esse motivo esses indivíduos perderam o poder aquisitivo e, consequentemente, fazem novas transações, consome menos e tudo isso faz com que haja menor circulação de dinheiro, inclusive da nota de 200 reais.

Como identificar uma nota falsa de R$ 200?

A nota de R$ 200,00 é bastante nova e foi implementada no ano passado pelo banco central. Por esse motivo, muitas pessoas têm dificuldades na identificação de uma nota falsa, pois ainda não conhecem todos os padrões verdadeiros dessa nota.

Sem dúvida, a questão é bastante relevante. Isso porque, o não conhecimento dos padrões verdadeiros pode gerar certa insegurança, tanto aos clientes quanto aos vendedores. Na sequência do consigo destacaremos sobre os principais padrões dessa nossa para que você consiga identificar facilmente o dinheiro falso.

> Homem é preso no Centro de Florianópolis com nota falsa de 200 reais

Marca d'água

O primeiro dos cinco padrões que identificam uma nota verdadeira é a presença de marca d'água. Por conta dessa propriedade, ao colocar a nota contra a luz alguns elementos vão aparecer. Entre eles estão o valor em numeral e o lobo-guará.

Alto relevo

Por causa do alto relevo dá para sentir alguns elementos da nota pelo tato. Entre eles estão a legenda República Federativa do Brasil, o lobo-guará e o número 200. Trata-se de mais um padrão utilizado com objetivo de dificultar a produção de notas falsas e garantir mais segurança nas transações de compra e venda as pessoas terão a tranquilidade que as compras foram feitas por meio de uma nota verdadeira.

Número que muda de cor

Quando você for fazer a movimentação da célula, será possível verificar no efeito número 200. Trata-se de uma barra brilhante que faz o número mudar de cor, variando do azul ao verde.

> Golpe do WhatsApp: como ativar a segurança em duas etapas para ficar seguro

Quebra-cabeça

Agora, você deve estar se perguntando: como funciona essa propriedade? Ao colocar a nota contra a luz é possível enxergar que as partes do desenho logo abaixo de república montam o número 200. Muito legal isso, não é mesmo?

Número escondido

Ao posicionar a nota na altura dos Olhos em um local empinado torna-se possível enxergar o número 200 acima da legenda na qual está escrita, por extenso, “duzentos reais”.

Como você pode perceber existem diversos meios identificar se uma nota é falsa ou não. Por esse motivo, para evitar problemas ao receber a nota é muito importante chegar pelo menos três dos elementos mencionados.

Lobo-guará estampa nota de R$ 200 reais
Lobo-guará estampa nota de R$ 200 reais
(Foto: )

Será que o Pix contribui para a tendência de usar menos dinheiro físico?

Essa é uma dúvida bastante comum entre muitos brasileiros. O Pix foi implementado no ano passado no Brasil pelo Banco Central e ele faz referência ao pagamento instantâneo no país. Dessa forma, antes de responder essa pergunta é importante explicar como que funciona a tecnologia.

Por meio do Pix, os recursos financeiros são transferidos entre diferentes contas em apenas poucos segundos e a qualquer hora do dia. Vale destacar que a transferência pode ser feita em uma conta corrente, conta poupança ou uma conta de pagamento pré-paga.

Desse modo, podemos dizer que essa ferramenta ajuda aumentar a velocidade em que os pagamentos são feitos. Além disso, não é necessário ter o dinheiro físico para fazer a transferência, pois ela é feita a poucos cliques de distância. Só é necessário ter acesso à internet.

É importante destacar que a ferramenta está disponível em cada uma das 734 instituições financeiras aprovadas pelo Banco Central ponto final deste modo todas as pessoas e empresas que têm uma conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento podem utilizar as funcionalidades proporcionadas pelo Pix. Basta acessar o Internet Banking da instituição e utilizar a ferramenta.

> IGP-M: entenda por que a inflação do aluguel disparou em 2020

O Pix contribui para aumentar a velocidade em que os pagamentos e transferências são realizados. Além disso, a ferramenta contribui para:

Melhorar a competitividade eficiência do mercado;

Reduzir o custo das transferências (antes era necessário pagar pelo TED ou pelo DOC), melhorar a segurança e otimizar a experiência dos clientes;

Promover a inclusão financeira;

Preencher as lacunas existentes em relação aos instrumentos de pagamento disponíveis para a população.

> Saiba como funciona o Pix

Diante de todo esse cenário, podemos dizer que o Pix tem contribuído para tendência de as pessoas usarem menos dinheiro físico. Isso porque, com essa tecnologia não é necessário pelo dinheiro na forma de papel para fazer um determinado pagamento ou transferência.

Como você pode perceber, existem diversos mitos em relação à nota de R$ 200,00. De fato, a circulação dela tem diminuído, mas isso não é um sinal que demonstra a extinção desse papel. Por esse motivo, é muito importante estar atento em relação a essas questões para ter um conhecimento sólido sobre o assunto e não ficar preocupado fazendo o pagamento utilizando a nota de 200 reais ou receber o papel de um determinado cliente.

É importante destacarmos que estamos passando por um período de rápidas transformações na sociedade e muitas delas são marcadas pela informatização de diversos processos. Isso também é válido para os pagamentos.

Com isso, haverá menos necessidade de se utilizar o dinheiro físico, pois as transações feitas pelo Pix são mais seguras para os clientes e também aos vendedores. Considerando as questões mencionadas, a tendência é de o Pix ganhar cada vez mais espaço no mercado.

Colunistas