A escarlatina é uma doença causada por uma infecção bacteriana, e acomete principalmente crianças abaixo dos 10 anos. A doença é transmitida pela bactéria Streptococcus do grupo A, a mesma que causa meningite e pneumonia. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença passou a ocorrer com maior incidência em 2022 em países como França, Irlanda, Suécia e Reino Unido. Já no Brasil, os casos aumentaram em 2023.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Em um balanço divulgado na última quinta-feira (23/11), a Secretaria de Estado da Saúde, do estado de São Paulo, apresentou o dado de que o estado já registou 31 casos da doença entre janeiro e outubro deste ano. No ano passado inteiro, foram registrados apenas 4 casos na mesma região.

Entenda mais sobre a escarlatina

Qual é o motivo?

Em entrevista ao g1, o infectologista e vice-diretor de Assistência e Ensino do Hospital Pequeno Príncipe (PR), Victor Horácio, responsabiliza o período pós-pandemia pelo aumento de casos. “Depois de tanto tempo de isolamento, nós ficamos mais suscetíveis à Streptococcus Grupo A, que é a causadora da escarlatina. A bactéria não mudou o perfil genético de agressividade nem está mais resistente aos antibióticos. Nós que deixamos de desenvolver anticorpos naquele período [da Covid-19]” explica o infectologista.

Continua depois da publicidade

Por que crianças são mais vulneráveis?

O motivo é simples: as crianças entre 5 e 15 anos ainda estão desenvolvendo o seu sistema imunológico, o que as torna muito mais suscetíveis a infecções virais e bacterianas.

Quais são os sintomas da escarlatina?

Os sinais mais comuns da doença são:

  • manchas de tom rosado e avermelhado na pele, com uma textura parecida com a de uma lixa;
  • descamação
  • língua com cor avermelhada e mais inchada que o comum. O sintoma é comumente chamado de “língua de morango” ou “linguá com aspecto de framboesa”;
  • as amígdalas também podem ficar inchadas e com aspecto avermelhado;
  • também podem ocorrer febres, dores de cabeça e dores no corpo;
  • outros sintomas podem incluir perda do apetite, dores no estômago, náuseas e vômito.

Como é feito o tratamento?

O tratamento consiste na utilização de antibióticos receitados pelo médico, geralmente, durante 10 dias. Após as primeiras 24 horas de tratamento, o paciente não será mais um transmissor da doença, e em doi ou três dias, já poderá ser percebida melhora no quadro.

Leia também

Casos de pneumonia infantil na China surgem em meio a aumento de doenças respiratórias no país

Continua depois da publicidade

Bactéria da tuberculose pode causar nova pandemia? Entenda

Destaques do NSC Total