nsc
hora_de_sc

FInanças

O que é bitcoin? Conheça a criptomoeda e quais os riscos de investir

Diferentemente de outros ativos como o real, o dólar ou o euro, o bitcoin só existe e também só pode ser utilizado de maneira virtual ou em lojas físicas que aceitem

18/02/2021 - 09h10 - Atualizada em: 18/02/2021 - 09h24

Compartilhe

Redação
Por Redação Hora
O bitcoin é uma criptomoeda que apresentou alta valorização nos últimos 12 meses.
O bitcoin é uma criptomoeda que apresentou alta valorização nos últimos 12 meses.
(Foto: )

Você sabe o que é o bitcoin? Apesar do cenário de pandemia, essa criptomoeda apresentou alta no mercado financeiro. Nesse contexto, os investidores que destinaram parte do patrimônio na moeda foram beneficiados, ou seja, trata-se de um investimento que tem apresentado alto retorno.

É muito importante destacar que em menos de um ano, a cotação do bitcoin passou de US$ 5 mil para US$ 50 mil, ou seja, valorizou 10 vezes.. A entrada de grandes investidores contribuiu para o crescimento rápido do valor da criptomoeda.

Por outro lado, o bitcoin apresenta alguns riscos e é necessário conhecê-los para que você esteja prevenido em relação algumas possíveis situações. Trata-se de um investimento de renda variável então é natural que a rentabilidade seja alta e ao mesmo tempo os riscos sejam maiores se comparados com investimentos conservadores (ativos de renda fixa, poupança, Tesouro Direto etc).

> O futuro da economia? Criptoativos têm grande valorização e avançam no mercado

O que é bitcoin?

O bitcoin faz referência de uma moeda digital ou uma criptomoeda. Com ela, torna-se possível fazer transações desse ativo pela internet.

Diferentemente de outros ativos como o real, o dólar ou o euro, o bitcoin só existe e também só pode ser utilizado de maneira virtual ou em lojas físicas que aceitem a criptomoeda como forma de pagamento.

Essa foi a primeira moeda digital e surgiu em 2009 no cenário de crise econômica. Desde então, o bitcoin é transacionado no mercado financeiro sem nenhuma interrupção.

Uma das características mais importantes é que essa criptomoeda é descentralizada. Desse modo, não tem nenhuma regulamentação de governo ou instituição financeira.

Nesse contexto, você pode adquirir bitcoin por meio de uma corretora especializada ou mesmo comprando de alguém que já tenha o ativo. Percebe-se que todo sistema não é centralizado em um grupo de empresas específico. Todas as transações são feitas no blockchain.

Como surgiu a moeda?

Como destacamos anteriormente, a criptomoeda surgiu em 2009 em um cenário de crise econômica. Desde então, todas as transações são descentralizadas e ocorrem por meio do blockchain.

Quais os riscos de investir na criptomoeda?

Realmente os números são muito chamativos e podem chamar a atenção de diversos investidores que buscam melhorar os rendimentos. No entanto, como o bitcoin é um investimento de renda variável, o ativo apresenta alguns riscos.

Um deles é a alta probabilidade de perda do patrimônio investido. Essa questão acontece justamente pelo fato de o valor do ativo oscilar bastante no mercado.

Outro risco que não pode ser deixado de lado é o tecnológico. Essa questão pode acontecer em um cenário e que cria algum embaraço em relação à segurança das criptomoedas. Por esse motivo, é muito importante entender sobre o funcionamento da moeda digital e o cenário futuro.

> Clubhouse: o que é e como funciona a rede social

Quais os benefícios de investir em bitcoin?

Por diversos motivos, podemos considerar que investir em bitcoin apresenta aspectos positivos aos investidores. Destacaremos sobre essas questões logo abaixo.

Possibilidade de valorização

Um dos principais aspectos positivos de se investir em bitcoin é a alta possibilidade de valorização da sua carteira de investimentos. Desse modo, torna-se possível ter mais oportunidades de ter boas oportunidades de rentabilidades no seu portfólio.

Diversificação da carteira

O bitcoin pode ser mais um investimento que pode ser considerado como um ativo de diversificação e, assim, se proteger contra tensões globais. Essa questão se dá justamente pelo fato de a moeda não ter relação direta com os mercados tradicionais, ou seja, forneça ao investidor mais uma maneira de diversificar o portfólio.

Mercado funcionando 24 horas

Outro aspecto positivo é que o mercado de criptomoedas funciona 24 horas por dia e 7 vezes por semana. Desse modo, qualquer transação pode ser feita em qualquer momento. Muito prático isso, não é mesmo?

> Vazamentos de dados: saiba se o seu nome foi usado para abrir contas ou pedir empréstimos

O que posso comprar com bitcoin?

O ativo pode ser utilizado para diversas possibilidades. Uma das mais comuns é a realização de trocas ou pagamentos entre pessoas que tem bitcoins em suas carteiras digitais.

A criptomoeda ainda não apresenta uso corriqueiro no varejo. No entanto, a lojas digitais e carteiras virtuais que aceitam pagamentos e depois fazem a conversão com o intuito de possibilitar compras.

A entrada do PayPal no mercado de criptomoedas tende a expandir os usos do bitcoin no nosso cotidiano. Porém, por enquanto o uso só está disponível nos Estados Unidos.

> Golpe do WhatsApp, boleto falso e fraude bancária: conheça os crimes digitais mais comuns

Por que o preço varia tanto?

Destacamos anteriormente que, em menos de um ano, a cotação do bitcoin passou de US$ 5 mil para US$ 50 mil, ou seja, valorizou 10 vezes.. A entrada de grandes investidores contribuiu para o crescimento rápido do valor da criptomoeda. Nos próximos meses a tendência de oscilação deve continuar.

Nesse momento é comum surgir as seguintes dúvidas: porque acontece tanta oscilação nesse mercado? O bitcoin é um ativo de renda variável. Por esse motivo, o valor da criptomoeda varia conforme as condições de mercado.

O fato de se buscar valor justo mercadológico faz com que o ativo seja ainda mais volátil. Isso porque, não a lastro e nem regulamentação por parte dos bancos centrais. Dessa forma, é bastante comum que o bitcoin tenha bastante oscilação.

> CPF e dados vazados? Saiba o que fazer

Como não há nenhuma moeda que referência o preço, quem investe em bitcoin não garante nenhuma proteção ao patrimônio. A segurança baseada somente na tecnologia e na aceitação mercadológica. Trata-se, portanto, de um investimento de alto risco.

Apesar do cenário atual da economia, o bitcoin tem se valorizado no mercado financeiro. Por esse motivo, vale muito a pena conhecer as características desse investimento e contar com ele na sua carteira de investimentos. Desse modo, você tende a se beneficiar com o retorno positivo do ativo e, consequentemente, conseguir boas rentabilidades na sua carteira.

Colunistas