nsc
dc

Crime

O que já se sabe sobre o caso do serial killer de animais em Campos Novos

Jovem de 19 anos foi preso na segunda-feira (28) e confessou os crimes, segundo a polícia

30/03/2022 - 11h03 - Atualizada em: 30/03/2022 - 12h16

Compartilhe

Camilla
Por Camilla Martins
O que já se sabe sobre o caso do homem que matou pelo menos quatro cachorros em SC
Na delegacia, homem confessou que matou outros quatro cães e no local indicado por ele, a polícia encontrou ossadas dos animais
(Foto: )

Um homem de 19 anos foi preso em flagrante na última segunda-feira (28), após ter tentado matar uma cadela a pedradas em Campos Novos, na Serra catarinense. De acordo com a Polícia Civil, além desse ataque, o rapaz seria um 'serial killer de animais' e confessou ter matado pelo menos outros quatro cachorros. O coração de um dos cães foi encontrado em um recipiente que estava na casa dele.  

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Familiares foram os responsáveis por denunciar o homem, que foi preso pouco tempo depois, nas proximidades da BR-470. Segundo a polícia, ele aparentemente é portador de esquizofrenia e não possui a total compreensão de seus atos, tendo confessado de maneira natural o que fez.     

Na tarde desta terça-feira (29), após uma audiência de custódia, a prisão preventiva do rapaz foi decretada e o homem também fará um exame para avaliar a sanidade mental, porém o procedimento não tem data definida. O juiz Eduardo Bonnassis Burg, da Vara Criminal da comarca de Campos Novos, determinou que o exame seja feito pelos médicos do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico do Estado e que o laudo deve ser entregue no prazo máximo de 45 dias.

> Multa por maus-tratos a animais vai aumentar em SC

A cadela que foi agredida a pedradras no início da semana teve fratura no crânio, na mandíbula e nos olhos, mas sobreviveu. De acordo com o Grupo Ana (Ajude Nossos Animais), associação que reúne protetores de cães e gatos, a cachorra passou por cirurgia nesta terça-feira e o olho direito foi removido, pois não havia como recuperá-lo. 

Uma vaquinha online foi criada para ajudar a custear o tratamento da Diamante Victoria, nome dado à cadela pelos voluntários do Grupo Ana. Ela permanece internada em uma clínica veterinária da cidade. 

De acordo com a Polícia Civil, no início de março deste ano, protetores de animais fizeram uma denúncia sobre um rapaz que estaria cometendo maus-tratos a cães comunitários. A casa do suspeito foi identificada, mas, na ocasião, ele disse que recolhia os animais abandonados para caçar e que, depois disso, soltava os cachorros. 

De acordo com a polícia, nesse dia nenhum cão foi encontrado com o homem preso nesta segunda-feira.

> Cães de raça são resgatados vítimas de maus-tratos em canil clandestino de SC; veja fotos

O que se sabe sobre o caso

Quem fez a denúncia? 

Um familiar informou à polícia que o rapaz estava dentro de um banheiro com um cachorro amarrado em uma corda, uma faca e um saco de lixo. Quando os policiais chegaram na casa, o homem havia saído, levando o próprio cachorro de estimação e um outro cão amarrado na corda. A saída dele foi filmada pelo familiar. 

Onde o homem foi localizado? 

O homem de 19 anos foi encontrado pelos policiais civis próximo a um galpão, nas proximidades da BR-470, em Campos Novos. 

O homem está preso?

Sim. Após uma audiência de custódia, a prisão em flagrante foi convertida para prisão preventiva. 

O homem fará exame de sanidade mental? 

Sim. Segundo o Tribunal de Justiça, o ele fará um exame para avaliar a sanidade mental, mas, o procedimento não tem data definida. 

O que aconteceu com a cadela agredida a pedradas? 

A cachorra foi encontrada viva pelos policiais, no local indicado pelo homem. Ela sofreu fratura no crânio, na mandíbula e nos olhos, foi internada em uma clínica veterinária e passou por cirurgia. 

Quem vai cuidar da cadela que sobreviveu? 

Voluntários do Grupo Ana (Ajude Nossos Animais) estão acompanhando o tratamento da cadela e criaram uma vaquinha online para ajudar nos custos. Quando ela receber alta, ficará aos cuidados deste grupo.   

Leia também

Suspeita de desvio milionário em hospital público de Itapema provoca operação policial

Mais de 70 mil dólares são apreendidos durante ação contra o tráfico em Barra Velha

Fila para adoção em SC cresce na pandemia e é 12 vezes maior do que o número de crianças

Colunistas