Em Mato Grosso, mãe e filho estão sendo investigados por invadirem uma casa e matarem dois idosos. O caso aconteceu em Peixoto de Azevedo, município a 692 quilômetros de Cuiabá. Os dois se entregaram à polícia nesta terça-feira (23) e estão em prisão preventiva. As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

O caso aconteceu no domingo (21), no bairro Alvorada. Mãe e filho são suspeitos de invadirem uma casa, onde estava acontecendo uma festa, e atirarem indiscriminadamente contra as pessoas, matando dois idosos e ferindo um padre que estava no local.

Os envolvidos no crime são a pecuarista Inês Gemilaki, de 48 anos, e seu filho, o médico Bruno Gemilaki Dal Poz, de 28. O marido dela, Marcio Ferreira Gonçalves, de 45 anos, e o irmão dele, Eder Gonçalves Rodrigues, também estão presos por suspeita de envolvimento no crime.

Entenda a cronologia do crime em Mato Grosso

Na manhã de domingo (21), Inês registrou um boletim de ocorrência na delegacia da cidade, alegando que estava sendo ameaçada pela família das vítimas. O motivo seria um processo sobre um contrato de aluguel. A pecuarista relatou que ganhou a causa e por isso estaria recebendo as ameaças.

Continua depois da publicidade

No boletim, ela relatou que, um dia antes, três homens entraram em sua casa para cobrar uma dívida que, segundo Inês, não existe. Ela não estava em casa, apenas o marido. Os homens também fizeram ameaças ao filho dela.

O momento que mãe e filho invadiram a casa

Ainda segundo o g1, a polícia informou que, depois de registrar o boletim de ocorrência, Inês e o filho chegaram atirando na frente da casa. No local estava acontecendo um almoço e oito pessoas participavam da confraternização.

As imagens de uma câmera de segurança mostram quando a pecuarista entra atirando e o momento em que o filho dela vai ao quintal e faz mais disparos. Ela portava uma pistola e ele uma espingarda calibre 12. Os idosos Pilson Pereira da Silva, de 69 anos, e Rui Luiz Bogo, de 81, morreram.

Um padre que estava no local também ficou ferido. Logo depois, as imagens mostram mãe e filho fugindo e carregando as armas de fogo em um carro dirigido pelo marido de Inês. Durante a fuga, eles ainda pararam em um loja de conveniência em Matupá, a cerca de 13 quilômetros do local dos homicídios, para comprar bebidas.

Continua depois da publicidade

A motivação para o crime

A delegada Anna Paula Marien, que está cuidando do caso, disse que a motivação para o crime é uma dívida de aluguel. A família da pecuarista teria morado em um imóvel do dono da casa onde acontecia o almoço e deixado uma dívida de R$ 60 mil.

Com isso, a dívida virou um processo judicial. Isso teria resultado em diversas brigas entre eles, incluindo as ameaças. Inês invadiu a casa procurando o seu credor, mas ele não foi atingido pelos disparos, ficando apenas ferido por estilhaços de vidro.

*Sob supervisão de Luana Amorim

Leia também

Menino morre afogado em praia de Navegantes: “Um anjo lindo”

Homem é condenado por assassinato em crime que corpo de vítima nunca foi encontrado em SC

Destaques do NSC Total